Teço o instante
Na teia do tempo
Onde invento espaços…

Como aquele penhasco
Ao cabo do infinito
Onde surge a eternidade

E tantos desejariam morrer…

Fecho os olhos
Abro os braços

E lanço-me num voo picado…
Naquele preciso momento
Confiando plenamente
Na insustentável

Leveza do meu ser…

42 impulsos:

Vício disse...

por vezes a confiança plena leva-nos a bater no fundo porque não demos conta que sem vermos alguém nos prendeu um peso no ser, acabando com toda a leveza que acreditavamos ter...

Secreta disse...

A confiança plena não é fácil de conquistar. De qualquer dos modos , penso que o melhor é , confiar desconfiando...
Beijito.

rui disse...

Olá Cleo

Voando livremente, de olhos fechados e braços abertos..., a imaginação que nos sustenta!
Lindo!
Gosto da forma como escreves.

Grande abraço, Cleo

Beijinhos

Sha disse...

Abrir os braços, lançar-me e mergulhar de cabeça...

Provavelmente era o que devia fazer, de quando em vez!

Bjinho
Sha

VotaY disse...

Muito obrigada pelo codigo... apesar de no blog VotaY não termos a certeza se iremos usar essa codigo os blogs da Wiscat a Feiticeira iram certamente usufruir desse promenor... Agradecemos bastante!

Bjs de VotaY

Nilson Barcelli disse...

Continuas a brilhar com a tua poesia.
Excelente, parabéns pela qualidade.
Beijinhos.

Oliver Pickwick disse...

Querida Cleo, com uma poesia tão bonita como a desse post, certamente que você flutuará acima de qualquer penhasco,
ao cabo do infinito, onde surge a eternidade.
Um beijo, e tenha a melhor das semanas!

In Loko disse...

E é nestes momentos que sabe bem voar, sem "rede"... deixarmo-nos ir na leveza do Ser!!!

Lindo menina, muito lindo mesmo!

Beijinhossssssss

Kianda disse...

Passei por aki, sem tempo, só para deixar 1 beijoka para ti..

..que teces o tempo... que te lanças no insustentável... tu que ousas...!

Mel de Carvalho, www.noitedemel.blogs.sapo.pt disse...

A insustentável leveza do ser, um livro de Milan Kundera que adorei ler.

Cleozita, um abraço enorme. É sempre um prazer ler-te, amiga.

Bjs d(a)e Mel

Mel de Carvalho, www.noitedemel.blogs.sapo.pt disse...

A insustentável leveza do ser, um livro de Milan Kundera que adorei ler.

Cleozita, um abraço enorme. É sempre um prazer ler-te, amiga.

Bjs d(a)e Mel

Rosa Maria Anselmo disse...

Ola amiga Cleo
Passa no meu blog, deixei-te um desafio....
jinhos
Rosa

Ana S. disse...

Humm... a leveza do ser é tanta quando a sua vontade de conhecer mais e mais.
Beijos

Peach disse...

O maior elogio que te posso fazer é.... quem me dera ter escrito estas palavras

beijo

linkei-te

Peach disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Peach disse...

ai por favor explica-me como poes os videos do youtube em autostart!

MIMO-TE disse...

Ter total confiança! Sim se tens atira-te! :))

Belo!! :))

Tens um mimo meu no meu blog, vai lá, se quiseres dá continuidade. Mas pelo menos quero que recebas o mimo :)) Acho que não podia ser mais adequado :)))


Mimos em ti

Lua disse...

isso é que é confiança :)
nada como a leveza do ser... do estar e de tomar a atitude certa...confiar que somos capazes.
beijo

Alexandre Reis disse...

O tempo que eleva, o tempo que nos derruba.
Um estado, um momento,...

Beijo

LuzdeLua disse...

Que lindo Cleo...
Continue confiando e nos brindando com poesias lindas assim.
Beijos com carinho.
Bjs

JuvePP disse...

A leveza do ser é tudo o que uma alma aspira conseguir. Nem dores nem mágoas uma paisagem humana serena e calma. Brijos adorei

Menina do Rio disse...

Tecendo a teia do tempo, inventamos momentos de eternidade...
Um poema leve e singelo!

Um beijo

Anónimo disse...

Cleo,

Vim dar uma vista de olhos por aqui e agradou-me... no espírito que já conheço do seu "Solemio", mas mais metafísico na procura daquela coisa que todos procuramos: o quê, não sei ainda; cabe a cada qual descobrir o que é...

Não vou embora, ainda assim, sem dizer que devemos ser leves no ser, sem dúvida, mas fortes no estar, estar bem presos onde vivemos... nunca se sabe quem nos pode arrancar das raízes...

Um beijo para si, José (opinante)

FM disse...

A leveza do "Impulso" trouxe-me at� aqui... Voltarei em novos "Impulsos".
Gostei muito da tua escrita...
S� Feliz!

multiolhares disse...

Só podemos saber o que é a vida verdadeiramente
Se morrermos pouco a pouco, matando os egos
Que vivem em nós aí poderemos fazer esse voo
Picado com a leveza do ser , da alma
Beijos
luna

multiolhares disse...

Só podemos saber o que é a vida verdadeiramente
Se morrermos pouco a pouco, matando os egos
Que vivem em nós aí poderemos fazer esse voo
Picado com a leveza do ser , da alma
Beijos
luna

Corvo Negro disse...

Se o perfeito existisse, esta publicação seria o que de mais próximo se lhe assemelharia.

A imagem é incrivel, desde o black & white à simetria do corpo exposto.

As tuas palavras são a epiderme do sentimento com que as escreveste.

Parabéns

SAM disse...

Lindo, querida Cleo!

"Confiando plenamente
Na insustentável".

A própria descrição dos impulsos com beleza e suavidade.

Beijos

Dias disse...

Consegues descrever a descida?
Tende-se a parar a narrativa antes desse expoente mas eu sei que TU a consegues descrever.

Bom som.

Excelente texto (mais um miuda)

Beijo a agarrar-te

gasolina disse...

A leveza do ser... uma forma poética de falar da essência que nos recheia. A força que faz com que se acredite em nós próprios.

Secreta disse...

Desejo-te um bom fim de semana.
Beijito :)

Secreta disse...

Desejo-te um bom fim de semana.
Beijito :)

ContorNUS disse...

impulsos...de pleno sentir ;)

su disse...

Olha que ainda não conhecia esta versão desta música..que bem que me soube!
E que palavras planam sobre a teia de ti mesma...e esta que vem de outra Teia se emaranha na tua e sente em casa...porque falas de algo que as almas partilham e vivem...às vezes apetece mesmo o infinito...como aquela sede que não se sabe mitigar!

Beijos de bom fim-de-semana desta que anda um pouco ausente destas lides virtuais...falta de tempo, daquele que não se estica ao longo do dia!

serenidade disse...

Que a teia de teus enlaços te aborvam na vereda da felicidade que a cada instante se depara em frente a cada um nós...

Bom fim de semana

Serenos sorrisos

Cöllyßry disse...

Quando a Alma é leve como plumas...voa livre pelo espaço confiante, ao encontro da leveza do Ser...

Bjcas doces com terno
olharIndioscreto________________

Filipe Oliveira disse...

Cumplicidade no silêncio
Pensamento
Esperança

Ilumina-me

Renascer

Bjs

MIMO-TE disse...

Olá,

Hoje também me lancei num voo picado... não sei se terei que fugir:)))

Beijos
Mulher corajosa

lurainbow disse...

Eu confiei e desconfiei e mais uma vez e infelismente ACERTEI :(

Mas...
As cores la no blogue mudaram . Parece , dizem para ai que voltei . Será ??? Não sei fico a tua espera so tu que me visitas poderas dizer ;)
Acho que estou a planar mas que ainda não aterrei ...
Beijinhos

littledragonblue disse...

Voei ao som da música pelas estrelas...
Quantas vezes nos lançamos de olhos fechados e confiamos... que no fim alcançaremos o bom porto... o sonho perdido, ou por conquistar...
Um beijinho para ti e votos de um bom fim de semana

suruka disse...

Bela aranha
que és tu.

Gostei muito deste texto teu.

bjs

Isa&Luis disse...

Olá Cleo,

Belissimo poema uma torrente de emoções ao rubro.

Beijinhos

Isa