Das mentiras
Oferecidas
Em papel de fantasia...
Não lucrou nada!

Sobrou-lhe o arrependimento
Que lhe enfraqueceu a alma...

Chamou por ela
Mas ela não chegou...
A compaixão foi-lhe cruel!

Encontrou refúgio
No canto do esquecimento...

Tem o desprezo
Como única e fiel companhia!

28 impulsos:

Vício disse...

acontece quase sempre a quem vive na sobra da mentira, acabar na sombra da vida...

Sant'Ana disse...

O roer do remorso

Stranger à la carte disse...

..mentira.Nem bordada a ouro :P

Fernando disse...

Como sempre uma escrita intensa, cheia de sentimento, gosto deste teu espaço, muitooooo.

Uma boa semana.
Beijo

Dias disse...

Grande video!

Som demasiado FMesco.

Palavras Excelentes!

Mais uma vez Cleo, tu Blogas muitissimo bem.

Beijo

Som do Silêncio disse...

Bom dia!

Palavras fortes e sentidas!
Gostei muito!

Beijo Silencioso

POETA VAGABUNDO disse...

e hoje te descobri...
beijo vagabundo

Kianda disse...

"minha companheira é a solidão.."

Bia disse...

Olá Cleo!
Sentidas estas tuas palavras.
A mentira é um caminho facil... muitas das vezes utilizado, acontece que o Tempo tudo descobre e aí resta o vazio de uma vida.
Dura e triste, mas não deixa de ser uma realidade.
O desprezo é do pior....
beijo meu

Secreta disse...

E n deve haver nada pior do que o desprezo ...
Beijito.

seforis disse...

Não sei porquê mas isso faz-me lembrar alguém :-))

...HOJE.SOU.A.PAULA disse...

Cleo,

O desprezo é algo que desprezo.

Como sempre, a intensidade da tua escrita, faz com que estremeça.

Bjinho grande

as velas ardem ate ao fim disse...

Nada melhor que a indiferença.

bjinho

Oliver Pickwick disse...

Personalidades duplas sempre foram fascinantes. Seja Norman Bates, no clássico Psicose; ou mais recentemente, Gollum, em o Senhor dos Anéis.
Contudo nenhuma destas tem o charme das suas poesias, quase sempre curtas, mas de versos intensos e belíssimos, estruturados ainda, numa estética quase obesessiva pelo singelo.
A propósito, Impulsos e [[Cleo]], quem é o alter ego de quem?
Voltarei outras vezes para ler mais.

Tiago Nené disse...

gostava que colaborasses neste grande blogue colectivo:

www.bloguedasartes.blogspot.com

le os estatutos.

saberás o que fazer.

ate ja;)

In Loko disse...

Um pouco taciturno este teu post minha amiga... deixa para lá as palavras ditas em ocasiões impróprias!!!

Olha como as cores das alvoradas continuam lindas... sorri!!!

Beijo grandeeeeeeee

Lívio disse...

Fogos fátuos!
Fantasias em papel bonito!
A verdade,
como o vento, as desnudam,
como a água, as desbotam,
como o fogo, as destroem,
como a terra, as engolem!

As escolhas somos nós que as fazemos!



Nota - Peço-te desculpa, mas como gostei destas palavras que escrevi vou publicá-las no meu sítio.
Ficas com o original!

Kianda disse...

Das frases omitidas em jeito de medo de perder... não lucrei nada!
Sobrou-me o arrependimento e as coisas crueis que ele disse... enfraqueceu-me a alma...
Se chamar por ele... ele não mais chegará... essa paixão platónica, tornou-se cruel!
Encontrarei o refúgio e ele, o esquecimento...
O desprezo dele... será de certo a minha única e fiel companhia!

Kiandinha, Kiandinha.. só fazes merdinha!!!!

Desculpa o desabafo...!

Rui Caetano disse...

O refúgio não se encontra no recanto do esquecimento, o refúgio está na força do nosso olhar, na vontade do nosso querer, não existe melhor refúgio do que a decisão de buscar outro rumo certo.

vida de vidro disse...

Palavras muito fortes e certamente muito sentidas. Não gosto muito de analisar sentimentos mas o desprezo é algo que não quero que faça parte do meu léxico.
Do teu texto... gostei, muito. **

tirado da mente disse...

Oiieeee passando apenas para marcar presença muito lindo o texto viu mocinha...bjinhuxxxxx

Rosa Maria Anselmo disse...

Olá Cleo
Mais do que um belo poema, faz-nos pensar...Tens uma escrita fascinante!!!
parabéns amiga
Rosamaria

SAM disse...

Texto extremamente real e impactante. O arrependimento, como bem disse, enfraquece a alma. O desprezo como companhia � tremendamente doloroso. Mais um texto magnificamente bem escrito!


Beijos, querida Cleo.

Paulo Afonso disse...

Como sempre... perfeita na escrita, envolvente na mensagem!

Beijo Poético

Entre linhas... disse...

A mentira é sempre o caminho mais fácil para quem não tem sensatez,mas a verdade vem sempre ao de cima com o tempo...
Bjs Zita

Um Momento disse...

Mentira... quanto a odeio...
Texto forte e sentido


Beijo imenso

(*)

winda leis disse...

Bonito este teu novo canto, embora ache um pouco nostálgico, solitário...passa na minha tenda k eu bolteiii.jocas

Nena Pereria disse...

CONVITE

A Câmara Municipal de Lousada e a Negra Tinta Editorial
tem o grato prazer de o/a convidar para o lançamento do Livro
Pulsa o Impulso de
Artur Moura Queirós
com Prefácio de
António Costa Moura,
Fotografia de
Júlio Sousa e Vítor Ribeiro
e Conceito Gráfico de
Fausto Rodrigues

10 Novembro 2007
21h30 |
Biblioteca Municipal de Lousada

Mecenas
da Edição:

AUDI CENTRAL TECH
LABMO