Em que castelos
De ilusões
Te prenderam?

Nada
Nada sabemos…


Esta noite
Vi-te na rua

Quase nua

Na esquina do silêncio…

E nem o frio
Que te tremia no queixo
Te demovia
Daquela espera
Pelo incerto
Horas a fio...


Amanheces despida
Das horas vazias
És tu
Sem o seres…
Dentro de um corpo
Sem alma!

Esta noite
Vi-te na rua
Quase nua...

Eras a vendedora
De outras ilusões
Furtivas…






34 impulsos:

Otário disse...

Olá! Decerto já precenciaste um sorrisso de uma bela jovem pela primeira vez... já sentiste um forte sentimento cá dentro ao ouvir 1 poema. Já te apaixonaste?

Passom-me a apresentar:
Sou Otário e queria te convidar a apoiares a elaboração do 'Dia da 1ª vez'! No fundo, se não fosse a 1ª vez, que seria feito de nós?

Só tens de comentar e espalhar a mensagem. Um abraço!

muguet disse...

qual de nós não é vendedor de ilusões..?
todos tentamos vender, numa tentativa de obter... no fundo, seja qual for o objectivo, a espera por obter algo incrivelmente maior é sempre uma espera por uma ilusão...é ela própria uma ilusão...
tremendo é estar vazio nessa espera, vazio de nós próprios, num silêncio que apaga os sentires do amor, o próprio, aquele que é o mais importante.

eu nunca mais quero esperar por uma ilusão...doi demais porque nunca é igual à expectativa sonhada.
prefiro viver a realidade e viver os meus sonhos, mesmo que eles não tenham o tamanho da "ilusão".

beijo grande, querida cleo...sabor a domingo de sol.

ahhh...o teu miminho não chegou até mim... :( mas sabes, a intenção...que bom :))

Vício disse...

quantos gostavam de separar a alma do corpo?
quantos dão a alma ao pensar que só estão a dar o corpo?
quantos não dão o corpo julgando ter uma alma?

quantos fingem dar tudo quando quem dá tudo finge não dar nada...

Sha disse...

Estou com o amigo Vício...
Não somos todos actores e actrizes no palco da vida...?

Beijo grande e boa semana para ti
Sha

ÁRVORES DO SIMAO disse...

Caríssima, eis as palavras montadas em mosaico a fotografia de outrem à realidade a decifrar, a registrar, a arrancar da alma do passageiro a verdade, a mentira, a verossimilhança dos factos que estão à toa a todos olhos. Entre os teus olhos e os meus está "... vendedora de outras ilusões furtivas..." As nossas ilusões não são furtivas, são?
Gostei do texto.

abraço, simao

☆ tenshicris ☆ disse...

ADOREI esta imagem!!! esta demais mesmo...

Por vezes sentimos que nos entregamos de corpo e alma mas ao mas ao mesmo tempo de alma vazia... :S

Beijinhos

Secreta disse...

Há almas que se separam do corpo , na expectativa de se sentirem algo melhor.
Beijito.

Plum disse...

"na esquina do silêncio..."

Serenidade disse...

Ilusões furtivas ao encontro da furtiva ilusão nua de verdades, nua de mentiras...

Serenos sorrisos

Lenita Boneca de Porcelana disse...

Eh, eh, eh, gostaste daquele roxinho do boneca de porcelana?? É uma das minhas cores favoritas! É lindo, concordo!

Porque os castelos são sempre castelos, sejam de ilusões ou não... e dentro de um castelo somos sempre reis, princesas...

Depois de se estar dentro de um castelo, ainda que de ilusões, mesmo que a rua suja e fria seja o destino que se lhe segue, não voltará o frio e o desamparo a ser o mesmo que outrora... as ilusões aquecem a alma...

Perdemo-nos para nos achar... os caminhos de tumulto que estão pelo meio não importam demasiado... a chegada é sempre segura e garantida...

Esta música é simplesmente brutal, mas fiquei com um preconceito contra os Guns desde a adolescência (tempos de parvoíce) em que achava que eles eram demasiado populares, então acabei por explorar pouco as músicas deles... talvez algo a pensar em breve!

Bjoka!!

poeta_silente disse...

Belíssimo poema. Profundo. Demonstra toda a fragilidade que pode advir das nossas escolhas.
Deus te abençoe.
Miriam

Dias disse...

Tu escreves... não sei o que tens, mas tens porra, e eu gosto bastante do que tens!

Parabéns miuda, mais um optimo post.

Oliver Pickwick disse...

Lindo, profundo e de alto impacto. Texto excelente, um dos melhores que já publicou aqui.
Beijos!

Oliver Pickwick disse...

P.S.: Knockin' On Heavens Door. A velha canção de Bob Dylan, mais de quarenta anos depois ainda rende um bom caldo. Além de Dylan, a interpretação do Guns - entre tantas que foram feitas, é a que mais gosto.
Boa lembrança.

Um Momento disse...

Ilusóes que geram paixóes...
Sejam elas de sonho ou de apaixonados corações...
Ilusão que se prende ao chão quando a alma vagueia nua em desejos de emoções
Veste-se de cores ,tal arco iris...
E voa ...voa até um dia ...vazia de tudo ,se encerrar nesse castelo onde jamais algum olhar deseja ,seja de noite ...ou de dia...

Beijo...

(*)

su disse...

Grande tema, grandes lembranças, época de saudosismo bom dos tempos do liceu...em que apesar d etudo, respeitávamos os professores! Epá! Saiu-me! Isto parece quma febre que contagia tudo e todos! Até a mim! lololol

O teu estrondoso e belíssimo poema lembrou-me um conto do Dikens...assim mais analisado em termos do psicanalítico...mais psicológico e interpretado...aquele da vendedora de fósforos...não sei se conheces?!

Quem de nõs não se alimenta de ilusões, compra-as e depois, quem sabe, as vende numa esquina fria qualquer de cada um de nós mesmos?! Levamo-nos e deixamo-nos levar pelas ilusões sabor a sonho e por aí fora até desconhecermos o fio da meada que leva à consciência perfeita do que deve ser o certo e o errado...mas será que terá de ser sempre assim?!

Sei que ADOREI!
Sei que te deixo um BEIJO.
Sei que tu é que és IMPRESSIONANTE! ;)

Por entre o luar disse...

Gostei tanto:) beijinho e sorrisinho;)

as velas ardem ate ao fim disse...

a ilusão da vida...

bjo

.*.Magia.*. disse...

E não será a propria vida, uma fantástica e bem montada ilusão?!

Um beijo para ti, menina Impulsos

:)

Manuela disse...

vendedora de ilusões Furtivas...
horas a fio...

beijo

Daniel Aladiah disse...

Querida Cleo
Hoje pensei muito em prisões... quase tudo na vida.
Um beijo
Daniel

Azul disse...

Boa Noite Impulsos!

Uma vida feita de ilusões... e... desilusões...

Beijo
Azul

Som do Silêncio disse...

Num impulso só te digo....
Obrigada pelas tuas palavras :)

Beijo grande

Iana disse...

Saudadessss....
As pessoas são como vitrais,
Faíscam e brilham quando há sol,
mas quando a escuridão chega.
Somente revelam a sua verdadeira beleza,
Se houver luz interior!

Desejo que você...

Seja MAIS feliz do que sonhou,
Que receba MUITO MAIS do que pediu
E aproveite o MÁXIMO daquilo que Conquistou!

Já σuviмσs fαlαя quє αмigσs 
sãσ pяєsєηtєs dє Dєus 
єu ηãσ tєηнσ α мєησя 
dúvidα dєssα яєαlidαdє...  
єм αlguηs мσмєηtσs dє ησssαs 
vidαs uмα мєηsαgєм dє uм αмigσ 
cαi cσмσ вálsαмσ єм ησssσs cσяαçõєs...
αgяαdєçσ α Dєus pєlα suα vidα
quє нσjє fαz pαяtє dα 
мiηнα vidα...

Beijos da amiga,
Iana!!!

( espero-te em meu jardim uma rosa e seus poemas... beijo grande)

Menina do Rio disse...

Cleo, a imagem é demais!
O poema, lindo!
Há tantos corpos sem alma vagando pelas ruas, vendendo ilusões...

Um beijo

shiuuuu disse...

Convido-te a participares e a aceitares o desafio do Shiuuuu.

Falando de Amor disse...

Bom passar por aqui e ler textos como teu...parabéns pela postagem...bjos querida!

Sandra Daniela disse...

... e quem de nós, já não viveu por um tempo, no castelo de ilusões?!


Lindissimo! Verdadeiro!

beijinho grande

SAM disse...

Nossa...Foto e poema que causam impacto.
Nada...Nada sabemos, Cléo. Viver sem ilusões pode ser cruel, para quem a realidade da vida é crucial. Viver a realidade em sua plenitude com anseios de ilusões , configura-se sonhos. Desta forma é saudável. Mas quais os castelos de ilusões que nos prendem?

Lindo demais...

Beijos com carinho e imensa admiração.

GZ disse...

Simplesmente Lindo...

beijos GZ

Suave Toque disse...

"Solidão não é a falta de gente para conversar,
namorar, passear ou fazer sexo... isto é carência.
Solidão não é o sentimento que experimentamos
pela ausência de entes queridos que não podem
mais voltar... isto é saudade.
Solidão não é o retiro voluntário que a gente
se impõe às vezes, para realinhar os pensamentos...
isto é equilíbrio.
Tampouco é o claustro involuntário que o destino
nos impõe compulsoriamente, para que revejamos a
nossa vida... isto é um princípio da natureza.
Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado...
isto é circunstância.
Solidão é muito mais que isto...
Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos
e procuramos em vão, pela nossa Alma !!!"

Desejo um feliz final de semana.

Beijo de carinho

Elcia Belluci

Carla disse...

senti como se também eu estivesse nessa esquina
bom fim de semana
bjs

Nilson Barcelli disse...

Este teu excelente poema é de uma precisão notável.
Na sonoridade das palavras, nas imagens/metáforas, no ritmo, na melodia, etc.

"E nem o frio
Que te tremia no queixo
Te demovia
Daquela espera
Pelo incerto
Horas a fio..."

Esta parte será a melhor nos aspectos que referi.

Bom fim-de-semana, beijinhos.

L.S. Alves disse...

Um poema forte com uma foto perfeitamente escolhida.
Um abraço.