Não sei de que tempo sou

Quando do tempo me escondo

Levitando no vazio oco

Sob o peso do meu corpo

Metade jovem

Metade velho

Oxidado pelo tempo

No reflexo de um espelho

Onde não me reconheço

Fujo de um tempo

Onde não pertenço

E na contra luz me exponho...


13 impulsos:

melgadoporto disse...

Gostei da expressão “oxidado pelo tempo”.
Mas nem tudo o que parece é.
Talvez por isso “retiram” algumas esculturas.
Desconhecendo que não “oxidaram”.
Apenas tomaram a cor natural do seu aço.
Um pouco como nós.
Com o andar dos tempos não “oxidamos”.
Tomamos a cor natural desse caminhar.
:-)

☆ tenshicris ☆ disse...

Ai linda adoro esta musica :)

As vezes pode demorar mas acabamos por nos encontrar e nos identificar...

Bom fim de semana
Beijinhos

Joaquim Amândio Santos disse...

fuga frémita para lá: no destino do aconchego!

Anónimo disse...

Impulsos,

Ser-se ao contrário, ser-se contratempo, ser-se contra o tempo mesmo, é virar do avesso o que do avesso está... será, acredito, endireitar as coisas :)

Um beijo para si, José

Filipe Oliveira disse...

pequenas aves, grandes voos

bjs

tempoparaamar disse...

Também nem sempre sei de que tempo sou.Beijo meu e bom fim de semana.Gostei de te encontrar lá pela sala dos poetas.

antónio paiva disse...

sabes:

vim ler-te.

é impulso :)

beijinhos

littledragonblue disse...

O Tempo é um "Impulso" que o Universo nos concede.

Um beijinho meu e votos de um excelente fim de semana

littledragonblue

su disse...

Muitas vezes trazemos um cansaço sentido que ultrapassa as sensações definidas da alma e sentimos para além das explicações razoáveis do inteligível...mas o corpo ressente-se é um facto...e estende esse desamparo ao âmago da própria alma...
Como te entendo...este poema poderia estar na minha Teia Negra!!!

Um beijo ENORME!

Secreta disse...

Quando um determinado tempo não nos pertence , à que meter pés no caminho e procurar o "tempo" que nos completará.
Beijito.

Sant'Ana disse...

Que importa os tempos do tempo se a tua alma é sagaz para reconhecer a luz em que te expões?

É bom matar saudades. AQUI.

Um beijo

Dias disse...

Mas que futilidade de conteudos... que o nosso corpo não nos acompanha é sabido ha mileniuns, que tu te preocupas com isso fiquei a saber hoje ;)

Abraço forte de quem te gosta sem sequer te conhecer tempo ou corpo para reflectir.

Oliver Pickwick disse...

Somente os sábios são capazes de vislumbrar a contra luz e o lado oculto de todas as coisas.
Um beijo!