Eco de um choro...


Tristemente belo
É assim que te leio
É assim que te sinto
Mergulhado no teu mundo
Onde o negro da noite
É o teu refúgio
Onde o silêncio
Te habita
E se te entranha na pele

Essas sombras que deambulam
Pelos recantos do teu sentir
São os seres horrendos
Impiedosos
Que te impelem a escrever
E tu
Cego de amor...
Segues os seus conselhos
Pisando o tempo
Chorando palavras
Ensanguentadas de dor

Escrevendo...
Para não morrer!

Este singelo, mas sentido poema, foi inspirado aqui...

23 impulsos:

Blood Tears disse...

Escrever para não morrer, soltando a torrente de espasmos cerebrais que teimam em querer fugir....

Bjs*

POEMAS DE UM GOTHICO disse...

Tristemente belo, às vezes na tristeza também existe beleza, mais dificil de enxergar, compreenser mas sem dúvida mais púra. Bjs

Pelos caminhos da vida. disse...

Bela inspiração amiga.

Boa tarde.

beijooo.

Som do Silêncio disse...

Tiveste se dúvida alguma uma excelente fonte de inspiração, pois os textos do Bruno são fabulosos, tal como os teus :)

Bjs,
Som

Cila disse...

Fantástico poema...bela inspiração!!
Beijo doce

Pelos caminhos da vida. disse...

Post para vc amiga hoje no meu blog,conto com sua presença.

Boa tarde.

beijooo.

melgadoporto disse...

“Escrever para não morrer!”
Assim faço e me empurro a não parar de o fazer.
Forma estranha, por vezes, de exorcizar pensamentos.
Forma estranha, por vezes, de calar silêncios.
Forma estranha, por vezes, de fugir a ser um estranho em mim mesmo.
Escrevam… não tenham receio!
:-)

Shadow disse...

Num impulso...vim ler-te!
Adoro estes meus impulsos :)))

Bjs,
Shadow

JOCENDIR CAMARGO disse...

Cego de amor se torna cada visitante deste seu belo mundo de palavras maviosas...
Não é você quem morre se não escrever e sim nós se não a ler-mos...

Parabéns, um lindo e delicioso espaço...

Pelos caminhos da vida. disse...

Obrigada amiga pela visita, se quizer voltar já tem outro lá te esperando.

Bom dia.

beijooo.

philia disse...

Eu sinto no ar o teu perfume
Pequenos sonhos viviam comigo
Agora eu sei, não quero perder-te

Bjs,

Baraújo disse...

fico... reticentemente sem jeito... já te dissera algures...

absolutamente petrificado...

mais uma vez. adorei ler-te!

beijo terno

ZeManel disse...

Cleo
Simplesmente belo, muito belo, belíssimo!
Beijinhos

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Impulsos.

Triste, mas muito bonito este seu poema. "Tristemente belo."

Bom fim de semana para você.

Beijos mil! :-)

__000000___00000
_00000000_0000000
_0000000000000000
__00000000000000
____00000000000
_______00000
_________0
________*__000000___00000
_______*__00000000_0000000
______*___0000000000000000
______*____00000000000000
_______*_____00000000000
________*_______00000
_________*________0
_000000___00000___*
00000000_0000000___*
0000000000000000____*
_00000000000000_____*
___00000000000_____*
______00000_______*
________0________*
___BEIJOS MIL! CRISS___

Carlos D disse...

a escrita e o eco da alma,
que se tenta libertar
das amarras
de um grito silencioso
retido pela mente
mas que se esvai
por entre os dedos.

belo o Teu poema

bjs e um sorriso

Hermínia Nadais disse...

Poema muito lindo, aliás, um maravilhoso espaço, à imagem dos antes habitados por si. Beijo, até sempre

Nilson Barcelli disse...

Gostei do teu poema (gosto sempre, tu escreves tão bem...). Mas não percebi quem é que escreve para não morrer... bem, pode ser a poeta, o visado ou ambos... em qualquer dos casos o poema mantém-se coerente.
Beijinhos.

A. Jorge disse...

Triste e belo!

Um beijo

Jorge

ImpossiblePrince disse...

Muito bonito.

Obrigado pela visita ao meu blog e pelo comentário, percebeste muito bem o que se passa, o que transmiti.

Um beijo e que continues a ser bafejada pela luz da poesia.

ImpossiblePrince

Gleidston dias disse...

Uma linda reflexão sobre o íntimo pensar,cantinho bom este aqui viu;);)parabéns,obrigado pela visita sempre,bjs!!!

Pelos caminhos da vida. disse...

Bom dia amiga!

Mais selinhos lá para vc.

Fim de semana iluminado.

beijooo.

Trapezista disse...

Coração, cego de amor... escorre a tinta das marcas impressas a fogo nas suas veis.. onde Amar... é a razão do seu bater!

Sabes, adoro ler o que os teus sentires falam.
beijinho e.. votos de um magnífico fim de semana ;)

Desnuda disse...

Querida amiga

E não por menos, desdobraste outro poema com a sua maestria e sensibilidade. Ah, como escreve bem! Mesmo um poema triste ou denso, há beleza refletida em seus versos.

Grande beijo, amiga