Estranho-me
Quando de negro me visto
E de silêncio me calço...

Nasceram-me ilusões
Nas pontas dos dedos...
Escreveram um castelo
Alto demais
Não lhe chego...

Abraço-me ao cansaço
Que me ampara
Na curva redonda
Do nada...

Invadem-me
Insignificantes sensações
Alma submersa
Em constante desassossego

Rendo-me
Descanso-me...

--------------------------------------------------------------

Duas sugestões:


--- Dia 17 de Maio, pelas 17 horas, será o lançamento do livro Rio de Sal, de Luís Ferreira, no Auditório da Biblioteca Municipal do Barreiro.

--- Dia 10 de Maio, pelas 16 horas, no Auditório da Câmara Municipal da Amadora,terá lugar um evento muito especial, que dá pelo nome de Encontro de Olhares .

38 impulsos:

Paulo Afonso disse...

Estranho-te...
se algum dia, escreveres, algo sem qualidade...
Beijo-te

Taiyoumusha disse...

Pois é, aquela pedra que é atirada ao rio e nada faz para se afundar, só quando pousa lá no fundo é que realmente encontra sossego...

anatcat disse...

bj

já te vou linkar, assim o meu pc "de casa" funcione...

Dias disse...

Render? que parvoice! Descansa miuda, porque quem rende não sente.

Beijo forte

In Loko disse...

Mesmo com algum desalento gosto quando soltas a fala da alma... e de escuro, se tu não te gostas, gosto eu... gosto das sombras que a Lua te dá... gosto das sombras dos castelos que se refectem em ti... gosto das sombras das tuas mãos quando as deixas livres...

E gosto do que escreves amiga Cleo!!!

Beijinhos grandes!!!

Vício disse...

a ânsia de grandeza dos "dedos" por vezes faz dessas coisas!
constrói castelos que, apesar de imponentes, são frios e quase sempre inatingíveis no seu todo.
o conforto de um "lar" é muitas vezes conseguído com a maior das simplicidades...

de dentro pra fora.... disse...

Ás vezes é preciso descansar,das sensações de negro vestidas...
para depois as vestirmos com outras cores

Carla disse...

desassossego...palavra que habita em mim!
beijos

suruka disse...

Olá
Passei para rever-te.
Quantas novidades por aqui.
Bjs.

Saudades
Suruka

Menina do Rio disse...

Estranharia-te naõ fosse a intensidade desse teu sentir...

Um beijo

Por entre o luar disse...

Olá:) Gostei bastante... um pouco triste mas com enorme sentimento:)

Beijokinha e sorriso*

as velas ardem ate ao fim disse...

Descansa!Render, nunca!

bjinho

Confissões de uma balzaquiana... disse...

Descreveu-me a (minha) alma inquieta.

Azul disse...

Boa noite Impulsos,

Castelos?! Pois... eu já deixei de os contruir.

Mas entendo muito bem as tuas palavras.

Beijo
Azul

Cila & Di disse...

Simplesmente...lindo aquilo que escreves!
Um beijo da Cila

Lyra disse...

Olá,

Venho pedir desculpas por não vir cá há tanto tempo, mas a verdade é que o meu filhote esteve doente e, como estive com ele em casa, o trabalho acumulou e agora o tempo é escasso.

Hoje apenas venho agradecer a tua amizade e simpatia e dizer que voltarei brevemente, com mais tempo, para pôr a merecida leitura do teu blog em dia, sim?

Beijinhos e até breve.

;O)

lurainbow disse...

K saudades de navegar por aqui ... Por isso soft mas...VOLTEI ;)

Beijinhos

Brain disse...

"Estranho-me
Quando de negro me visto
E de silêncio me calço..."


E ainda bem que assim é!
Que não aconteça muitas vezes.

Um Beijo meu.

☆ tenshicris ☆ disse...

esta muito lindo este poema...so te digo linda descança e continua...render? nao o faças...
Castelos por mais altos que sejam um dia ades chegar a ele , pode demorar mas chegas , aposto!

beijinhos

Nilson Barcelli disse...

"Nasceram-me ilusões
Nas pontas dos dedos...
Escreveram um castelo
Alto demais
Não lhe chego..."

Não te rendas.
Estica-te que chegas sempre mais alto.
E, se necessário, persegue a utopia, porque o caminho para ela muitas vezes até é mais importante do que ela...

O teu poema é excelente, mas isso é habitual no que escreves.

Bom resto de semana,
Beijinhos.

Vanda Paz disse...

Amiga,
este poema está lindoooo

Beijos

isabel disse...

o poema. e a música.

beijos

Branca disse...

Amiga, passo cá apenas para te desejar um bom fim-de-semana...
Beijinhos!
Tudo de bom :)

Encontro de Olhares disse...

Estranho-te... quando de negro não te vestes e de silêncio não te calças, para me vires encontrar no escuro das minhas tentações...

Uma casa especial...muito!

Beijinhossssssssss***

Manuela Fonseca

Oliver Pickwick disse...

Versos que descrevem uma resignação serena, noturnal e bela, quase gótica.
Ótimo post, querida Cleo.
Um beijo!

ZeManel disse...

Veste-te de vermelho e azul berrante, faz barulho e descalça-te, sobe ao castelo mais alto do planeta e nunca jamais te rendas, já que tempo terás tu muito para descansar!!!

Lyra disse...

O desassossego é abundante nas pessoas inteligentes e sensíveis como tu.
Descansa que ele passará, voltará e andará sempre cá e lá. Faz parte...

Mas é, de facto, preciso descansar de quando em vez...mas a rendermo-nos? Desistir? Nunca! Por mais vontade que nos dê, porque o melhor da vida ainda não vivemos.

Beijinhos e até breve.

;O)

kami disse...

Olá!
Estava passando e não pude deixar de comentar o teu poema...no meu momento atual ele é simpelesmemte fabuloso, únicamente perfeito!

Bjusssss

SAM disse...

Querida Cleo,



Rendo-me a sua arte! Um mergulho na sensibilidade.

Grande beijo

as velas ardem ate ao fim disse...

A imagem que aqui colocas arrepia me sempre.Olhares.

bjo

A. Jorge disse...

Olá!
Tens um agradinho na minha humilde casa!

Um beijo

Jorge

MªJosé M. disse...

Ler-te por vezes é "estranho" !!
Não deixes de tentar alcançar essas ilusões!
Ou, que outras possam surgir em seu lugar.

[ Um dia, ja não me lembro!
Um dia, o castelo ruiu
Morreram-me as ilusões e pco restou!
Tudo passou por entre os dedos e as mãos ficaram vazias...
Agora, se descanso ou me rendo,
não mais as palavras farão sentido
E, sobrevivendo, caminharei triste...]


Como sempre, um belo poema

Beijinhos

Um Momento disse...

Descanso também eu nas tuas belas palavras...
altos castelo me invadem ao quais não consigo chegar embora não páre de escalar...

Belo!

Quanto ás sugestões, grata e desejo eu que corr tudo muito bem , mas ñ poderei estar presente( distante!)

Um beijo ...em ti

(*)

Secreta disse...

Rendo-me ...

Beijito.

Defensor disse...

Salve,
Mais um de seus belos escritos, e estes olhos que me hiponotizaram!
Abraços

Anónimo disse...

Bonitos poemas. Sensíveis, profundos.
Parabéns.
João Norte
intro.vertido

tempoparaamar disse...

E rendida fiquei por tanta beleza.Beijinhos doces.Salome

Silêncio Prateado disse...

Respiro magia cada vez k te visito.

Beijinhos...