Nas horas que me sobram
Dos dias que me fogem
Procuro o que me escapa
Nas entrelinhas do que escrevo...

São pequenos detalhes
Das coisas que não vejo
Mas que pressinto...
Estão lá
Em cada vírgula que não meto
Em cada ponto final que não uso
Até nas interrogações que por vezes me faço
Nas afirmações que admito
E nas reticências que me denunciam...

É este o meu livro
De matéria virtual
Que escrevo em tela negra
Sem festa nem pompa...
À mercê de um qualquer vírus
Que o apague dos registos
Ou o leve sem destino...

Não me importo
Escreverei outro
Tenho tempo...

Até que alguém se lembre
De me obrigar a parar!...

As pessoas são estranhas...

24 impulsos:

Vício disse...

esse alguém só podes ser tu!
só tu podes obrigar-te a parar, mudar, continuar ou ficar... independentemente do que possam dizer dos teus "pequenos detalhes"!

people are strange, when you're a stranger...

feliz aniversário! :)

Vera disse...

Ninguém te pode obrigar a parar. Só a tua consciência.
Mas sabes? Eu não quero que pares de escrever nem de viver nunca

Um beijo enorme e muito especial hoje ;)

Anónimo disse...

Concordo com o beijo e com o dia "muito especial" que espero continues a celebrar por muitos e bons anos, cheios de inspiração, vontade de viver... e menos tabaco!
VQ

Cila & Di disse...

Espero mesmo que nunca ninguém te obrigue a parar...desejo continuar a ler-te!
Beijo doce

Só Eu disse...

Mesmo que as velas já não se afunem,mesmo que as ondas já não galopem, tu vais continuar em busca duma ilha que te sirva de porto.
Gostei mesmo muito do teu blog, do que li e das imagens.

Som do Silêncio disse...

Olá!

Bem, 3 coisas que tenho para te dizer :)

Primeiro, que tenhas um dia de aniversário na companhia dos que mais amas!
Segundo, a imagem está linda, adorei!
Terceiro...o texto, claro. É uma delícia ler-te!

Beijo terno

Secreta disse...

Ninguém te pode obrigar a parar. Parar ou continuar depende somente de ti!
Beijito.

Secreta disse...

Estás de parabéns? Pois então os meus Parabéns! Desejo-te toda a felicidade do mundo.
Beijitos, muitos :)

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Impulsos. Parar? Nem o mais poderoso vírus poderá, pois tu como a fênix, renascerás para criar outros poemas mais.

Bela lembrança do The Doors... as pessoas são realmente estranhas. :-)

Que tenhas uma ótima semana.
Beijos mil! :-)

Menina do Rio disse...

Pois pra que não se percam, podes gravar teu livro em um formato qe nunca se perca, porque perderia-se um tesouro!

Fica com um beijinho meu Cleo

Fernando Rodrigues disse...

Lindissimo, gosto muito

beijinho

ZeManel disse...

Olá Cleo
Apesar das pessoas serem estranhas (o que não é de admirar num mundo um tanto ou quanto conturbado, egoísta e crescentemente louco), acredito que jamais alguém te obrigará a parar.
Pura e simplesmente, pelas tuas palavras, pelo sentir que lhe está subjacente e enquanto procurares o que te escapa nas entrelinhas, tu não pararás nunca de escrever (e eu não pararei de te ler)!
PS - Doors/Jim Morrison - Adorável (sabes, ainda tenho este disco em vinil...). Vou voltar atrás para ouvir e ler os Doors.
Beijinhos

Maresi@ disse...

Belo este teu texto...
deliciei me no teu espaço....

Voltarei....

Beijo suave_____Maresia

GZ disse...

que nada te faça parar....

beijos GZ

Lyra disse...

Obrigar a parar? O quê, para depois perdermos um fantástico livro virtual? Na na ninana!
Alguém te vai obrigar é a publicar o que aqui escreves (risdos).

Beijinhos e até breve.

;O)

Plum disse...

São mesmo muito estranhas as pessoas!***

Nadja Reis disse...

Lindo poema! Gostei tamb�m da m�sica!rsrsrs xD

EDUARDO disse...

E mesmo sem asas vais continuar a caminhar, sempre...


PARADOXOS

Puro Lusitano disse...

Olá Cléo,

Deixei o anonimato, não é fantástico?
Agora já todos saberão quem está deste lado e que, compulsivamente, lê com sofregidão todos os teus escritos.
Agora também já tenho o meu Blog, não é o máximo?
Claro que nunca será como o teu... nem sei se terei muito tempo para ele. Para já, tem-me entusiasmado bastante e retirado algumas horas da boa-vida.
Vamos ver se algum dia chegarei a ter conteúdos que despertem atenção e começe a ter quem me visite.
Beijinhos,
VQ

In loko disse...

Eu OBRIGO-TE é a continuar querida amiga Cleo! Então com tantos dias de tinta nos sentires... emoções e ideias e pensamentos para nos mostrares, como podes sequer pensar em parar? Ai de ti que vou à tua procura para outros lugares!

E não tenhas a menor dúvida tu escreves muito bem... quanto aos invejosos e plagiadores olha... são sombras minúsculas... pó fétido!!!

E fazes aninhos??? Toma lá um xi-coração do tamenho do mundo... bebe um copo por mim, sorrio... parabéns!!!

Beijinhos

O Profeta disse...

Teus olhos são sóis adormecidos
Perdidos no profundo da noite
Luzeiros na procura da aurora
Que viajam sem rumo ou norte

Procuram a ironia do tempo
Os gritos que um rosto apregoa
Uma taça de ouro frio
O tempo que uma alma magoa


Bom domingo

Um Momento disse...

Ninguém tem o direito de dizer a alguém para parar de escrever... de dizer o que lhe vai na alma , com ou sem pontuação...
Reticências...denunciam-nos , mas fortalecem-nos pois o seu significado pode ser tanta coisa...
E sim ... as pessoas são estranhas...
Eu sou estranha, mas gosto de o ser:)

*Não tenho passado por cá pois ando engripada,ontem ainda cá vim mas ,tive que parar:)
Isto apenas para te dizer que apesar da minha ausência nos comentários , não estás esquecida nas minhas leituras:)

Não sei se já te disse...mas gosto de te ler e contigo ...reflectir...

Obrigada

Deixo um beijo ...sorrindo

(*)

Oliver Pickwick disse...

Parar? Está brincando, garota! Se pudesse, a "obrigava" a continuar, sempre. ;)
Um beijo!

serpicon disse...

blog rico,esclarecedor,atento e informativo. Continua a escrever ate que te doa a alma e..........mesmo aí não pares.Obrigado