Comprei o bilhete só de ida e dirigi-me para a gare... pousei a mala num canto livre e sentei-me em cima dela enquanto aguardava a chegada do comboio maldito... o tal que me ia ceifando a vida, numa outra vida já passada...
Há vultos que me rodeiam, sem rosto, sem futuro nem passado. De pé, sentados ou encostados a qualquer coisa firme que lhes permita descansar o corpo pesado, carregado de penas de uma vida amargurada, improvisando conversas de ocasião.
Já o avisto ao longe. Galopante,
endiabrado e barulhento cavalo de ferro, a cortar a curva do tempo que já não me pertence... misturo-me com eles e sou mais um desses vultos sem rosto, sem passado e sem presente que embarca na última viagem, rumo ao desconhecido, ao incerto a que chamam... futuro!



25 impulsos:

Um Momento disse...

Vultos sem rosto se misturam ,
Conversas alheias se escutam , invadindo os nossos pensamentos,ou tão só o silêncio...
Mas nunca o total, pois o cavalo de ferro teima em marcar presença nesse galopar para o dito... futuro

Muito belo este teu Texto Impulsos.

Deixo-te um beijo de boa noite

(*)

O Profeta disse...

O incerto será mesmo filho do futuro?


Inventei uma cidade colorida
Pintei um lago ao pé da tua porta
Coroei-te com diadema de sal
Lancei à sorte esta folha já morta


Boa semana


Doce beijo

Sandra Daniela disse...

Embarcas tu, e embarcamos nós...

Vamos em direcção a um rumo que desconhecemos e levsmos na bagagem apenas os nossos sonhos...


Beijinho e boa semana!!!

(não te esqueças do prémio que te deixei no meu blog...) :-)

SaM disse...

Parabéns...

Está magnifico o seu Blog.. Adorei!

É incrível como consegue passar a emoção para as palavras, tornando-as num texto de sensações!

Cumps
SaM

[Entre o Céu e Mar]
www.samuelrolo.blogspot.com

GZ disse...

vamos todos na mesma viagem... os caminhos e destinos é que diferem...

:)

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá Impulsos, gostei do teu poema em forma de texto.
Sensibilidade é dado adquirido na tua escrita.
Gosteiiiiiiiiiiiiiiiii
Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Memórias de um Feto disse...

Gostei muito da forma como descreveste um momento de espera numa gare, à caça do...futuro!

Beijinhos***
Manuela

Secreta disse...

Todos nós embarcamos , cada um a seu tempo. Não podemos fugir.
Beijito.

Som do Silêncio disse...

Olá!

Que tu escreves bem, já te disse...
Que adoro o que escreves, bem...também já te disse...
Fico sem saber o que dizer :) pois este texto está soberbo!

Beijo terno

L.S. Alves disse...

E no final nos dissolvemos em meio as multidões.

Nilson Barcelli disse...

Feliz de ti que tens assegurada a viagem com lugar marcado.

Entra, senta-te confortavelmente, porque o fim começa (sempre) agora.

Boa viagem para nós.

Bom resto de semana, beijinhos.

MIMO-TE disse...

Faremos todos essa viagem, em caminhos e meios diferentes, mas caminhamos...

Bjo
Mimo-te

Dark-me disse...

Quase todos faremos ou ja fizemos essa viagem mas nunca será última.
A vida é uma viagem constante. Não lhe percas o rumo!

Dark kiss

gasolina disse...

Os ruídos de uma partida, o encosto na mala simbolizando experiências passadas, algumas dolorosas.
A imponência do futuro.

Bela alegoria!

Beijinhos.

Paulo Afonso disse...

hoje... mostro-me neste comentário.
apenas porque quero que saibas que:
Adorei ler e que acredito no teu futuro.
beijo

su disse...

Cada um de nós vai carregando o seu fardo de um modo mais ou menos pesado dentro de si e o que vemos cá fora é a soma de todos nós correndo apressados para um ponto qualquer...e quando paramos...sentimos que a morte pode ser até o tal comboio ou cavalo de ferro...um dia há-de chegar...

Estou em casa...belo texto, querida amiga.

as velas ardem ate ao fim disse...

Era mesmo o que me apetecia...IR!

bjo

Sant'Ana disse...

Este combóio leva-te também em passeio, por belas paisagens, com a chance de descobrires novas pessoas, novas aventuras.

Não te intimides pelo seu aço nem aspecto esbaforido. E leva pouca bagagem, muito pouca. Afinal hás-de sempre saír de mãos cheias.

Um beijo e força nesta viagem encantada.

In Loko disse...

Adorei este texto querida amiga... a dissertação dos rumos e do futuro está bem conseguida. Nunca sabemos o dia de amanhã, é a nossa sina, por isto também a vida e seus rumos seja um mistério, mistério para percorrer!

Está lindo mesmo Impulsos... cada vez mais gosto de te ler.. e tua sensibilidade, nestes sentires, é linda de sentir!!!

Meus beijinhossssssss

serenidade disse...

Na vida só podemos ter a certeza deque nada é certo, que tudo está em permanente transmutação e temos que ter a capacidade de não nos acomodarmos e saber embracar na viagem da vida, para onde ela nos levar, com os vultos que que se cruzarem connosco pelo caminho:)

A vida, bem analisada, tem coisas fantásticas.

Serenos sorrisos

Peach disse...

A vida é feita de imprevistos, e ainda bem que é assim :)

beijo

SAM disse...

Querida amiga, estou em férias, portanto um pouco ausente no seu belo e sensível espaço. Saudades de ti...

Textos magníficos( li o anterior também), escritos com alma e que tocam sensivelmente a nossa.

Beijos e um grande abraço

Kianda disse...

Ei... cada um é responsável por se fazer diferente no meio dos iguais...!

Á flor da pele disse...

Todos nós comprámos esse bilhete... Mas, talvez devamos tentar dar feições ao nosso destino, não deixar que nos ceifem a vida, mas tentar realmente vivê-la, sem dar crédito ás amarguras que da mesma colhemos...Há sempre um sol, para quem quer...Só é preciso acreditar
:) Isto que escrevi aqui, tu sabes que é o que me digo diariamente.
Beijo fresco para ti

suruka disse...

BOA VIAGEM.
Com ida e volta SEMPRE.
bjs