Escondo-me do que sinto

Deixando-me prender

No enleio da teia

Transparente…


No lado oposto de mim

Bebo na taça do prazer

Que me fez prisioneira

Demente …

Sinto-me livre

Presa ao meu vício

Que me mantém dependente…


Sou a escrava obediente

De um amo(r) ausente…




30 impulsos:

Plum disse...

As teias do amor!!!Abraços!***

su disse...

Um amo ausente não será lá muito bom exemplo de um amor sem parêntesis! :/
Todos nós dependemos de algo para fazer algo. Algumas coisas melhores do que outras...mas quando toca os laçoes e fios desta enorme Teia que é o Amor somos irremediavelmente presos sem expectativas de sermos soltos...por isso, vamos usufruindo enquando podemos. Enganamos a aranha...fingindo sermos nós o predador! ;)

Um beijo grande aqui da Teia. :))

Dias disse...

Não sejas... que desperdicio!

Gosto do poema, mas não devia gostar... olha, não gosto da escolha musical :P

Beijo grande miuda

as velas ardem ate ao fim disse...

Solta te dentro da tua propria prisao!

bjinho

Statler disse...

Bahhhhhhhhhhhhh.......
Escraviza-te para aí, quero lá saber.

Pensando bem, gostava era de te saber ostracizada, mas isso deve ser por eu gostar muito de ostras!!

Waldorf disse...

Tadinha dela!
Bebe um Red Bull que isso passa!
Muito sofres tu, miúda!

Waldorf disse...

Oh velho, lembrei-me de uma coisa será que ela é a Idalina?
Tenho umas saudades da Idalina, velho, também ela ausente!
Ainda me lembro bem das ostras que ela me fazia!

Sha disse...

"Às vezes
Não é preciso dizer nada...
Os olhares cúmplices
E as mãos entrelaçadas
Dizem tanto
Tanto...
Que as bocas
Permanecem caladas
Para que não se gastem
Os verbos importantes
Que mais tarde
Poderão fazer falta
Noutras conversas
Noutros instantes
Onde o silêncio
Por si só
Não bastará
Para dizer
A verdade
Do sentimento
Que se esconde
Envergonhado..."

Impulsos, perdoa o atrevimento. Mas este é, de tantos cheios de tudo que escreveste, um dos meus favoritos.

E, se me permites outro abuso, digo-te algo que me ensinaste com o teu post que descaradamente copiei e coloquei aqui: não esqueças nunca o tanto que disseste e o muito que ouviste em silêncio. Porque foram essas as frases mais verdadeiras.

Um bjinho
Sha

NETMITO-X-MULTIPLICITY disse...

PROCURA O EQUILIBRÍO NOS TEUS OLHOS...*
:)

Dark-me disse...

Ser-se escrava de um amor ausente não é de longe o que mais desejamos mas por vezes isso é melhor que nada.

Entendo-te!

Dark kiss

MIMO-TE disse...

Se for ausente, mas ainda assim amor? Valerá a pena!

Um beijo
mimo-te

In Loko disse...

Está excelente este poema Cleo querida... tens é de dar a volta à teia... não te deixes enredar muito pois o amor é bom.. é para ser sentido e vivido à solta... asas abertas!!!

Gostei da música... e gosto do que escreves... mesmo com alguns detractores NUNCA te deixes vergar... força porque tu tens talento!!!

Beijos meussssssssss

Waldorf disse...

Gosto De Tractores, aliás, é o veículo que costumo usar para chegar aqui aos subúrbios da província!
Está excelente meu In Loko querido...

Statler disse...

In loko, o talento para avaliar talentos está-te nos genes.

Vou abrir uma clinica de inc(L)ones, para te inc(L)onar!!

Secreta disse...

Um amor ausente mas tão presente ...
Beijito.

Oliver Pickwick disse...

Versos de um cotidiano amargo, escrito com belas palavras.
Beijos!

P.S.: Querida Cleo, acho que fiz o comentário do post anterior nesta janela.

LuzdeLua disse...

...sou escrava obediente
De um amor ausente.

Lindo demais, o poema, a musica.
Muito bom estar aqui.
Deixo-te beijos com carinho.
Bjs

Twlwyth disse...

Uma teia que envolve o coração numa tentadora prisão.
Ainda bem que mudaste a tua decisão.
www.fiosdourados.blogspot-com

Sandra Daniela disse...

Os amores ausentes, também são presentes, sempre!!! Porque a partir do momento que são amados por nós, fazem também parte de nós... são um pedaço de nós...


Beijo grande!!!

Filipe Oliveira disse...

Impulsos recebeu uma nomeação, parabéns!

Diva disse...

Teu impulso musical concidiu com o meu momento...de musica. Adoro essa musica. Quanto a escrita... impulso e vida. Belo.
Bjs meus

GZ disse...

mais uma vez bom post excelente blog.

suruka disse...

Impulsos

Fico contente por ler-te assim.
Sinto-t e imagino-te liberta de todas as redes.

bj

Maria disse...

E como eu sei o que é ser "escrava obediente de um amor ausente"
mágnifico.


Beijo enorme e ainda bem q tiveste o impulso de voltar.

Maria

Som do Silêncio disse...

Olá Simpática!

Fantástico este texto :)
Gostei bastante!

Bjs

Manuela disse...

Ninguém escolhe...
acontece...
entendo-te na perfeição.
beijo meu

Nilson Barcelli disse...

Magnífico poema.
Vou-me repetindo nas palavras, porque o teu talento para a poesia é um caso sério.

Bom resto de semana, beijinhos.

Um Momento disse...

Sentires presentes, no ser transparente ,viciados de amor de tal amo ausente


Belo...

(*)

Beth disse...

E quem não se deixaria escravizar por tão lindas palavras de um amor que se quer viver ao lado de alguém.

bjs
belo texto! Lindo!

Vanda Paz disse...

Hoje deu-me um "impulso" de aqui vir e deixar-te um beijo.

Adoro o que escreves... sabes disso...