De regresso ao presente
Trago comigo um saco
Cheio de velhas memórias
Que fui buscar ao passado

Coisas minhas
Que mais ninguém viu... só eu!

Sonhos de criança
Desejos de adolescente
Emoções antigas
Ilusões...

Pequenos retalhos
De outras vidas
Que ficaram suspensas no tempo...

Encontrei-as por acaso
Espalhadas pela velha casa
Na sala
Nos quartos
No vão da escada
Estavam em todo o lado...

Algumas estavam bem à vista
Bastou fechar os olhos
E toca-las
Com o sentimento da saudade...

Outras
Estavam escondidas
Num velho baú pintado de verde
Em cima do guarda-fatos
[Já não estava fechado à chave como antigamente...]
Abri-o e vasculhei-o!
Eram fotografias
Algumas já quase apagadas
Pela borracha implacável
Do tempo

Velhos retratos
De gente que me sorria
Mas que eu não reconheci
[Talvez tivessem ficado felizes por me verem ali]
Fantasmas imortalizados
De outras memórias
Que não lhes sobreviveram...

Perdi-me e encontrei-me
No meio de todas aquelas relíquias
Naquela viagem ao passado
Numa pequena foto a preto e branco
Uma menina de expressão meiga
Teria uns cinco anos
Nem me sabia ali...
Nunca ninguém me tinha dito

Fechei o baú
E arrumei-o no sítio onde estava
Mas antes esvaziei-o
Trouxe tudo comigo
Em pensamento...


******

Obrigado Luso-Poemas!

25 impulsos:

AF disse...

Simplesmente maravilhoso.

Beijinhos com doçura.

Sandra Daniela disse...

Lindo!!! E parece que um pouco por "culpa" do Luso-P
oemas e de um belo texto teu, também eu revivi o passado e o baú das memórias

(...)"Desejos de adolescente
Emoções antigas
Ilusões...

Pequenos retalhos
De outras vidas
Que ficaram suspensas no tempo...(...)
... e trouxe para o presente a gratidão do que aprendi!

beijinhos

Delfim peixoto disse...

Como sempre, inspirada inspiradora ( reencontrei-te, finalmente)
Bj

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Cleo, adorei o teu baú de recordações... Temos dias, não ?
Beijinhos de carinho,
Fernandinha

AnA disse...

Ao ler este texto magnífico, também eu tive vontade de fechar os olhos e abrir o baú que guardo cá dentro. ;-)

Por entre o luar disse...

Lindo=)

Beijinho e sorrisO*

Pelos caminhos da vida. disse...

Boa noite!

Só me resta dizer: perfeito

beijooo.

Vício disse...

quantas vezes a vida que vivemos nos dá a vontade dessas viagens e ao mesmo tempo nos prende no presente...

(gostei da alteração no topo!)

as velas ardem ate ao fim disse...

Belissimo!

um bjo

Carlos D disse...

O Baú é sempre preciso
para avivar memorias
redescobrir um sorriso
é um contador de historias

bjs e um sorriso

Carlos D disse...

O Baú é sempre preciso
para avivar memorias
redescobrir um sorriso
é um contador de historias

bjs e um sorriso

Nilson Barcelli disse...

Gostei do teu poema das velhas memórias.
Li-o 2 vezes e à segunda ainda gostei mais. Lindo...!!!
Beijinhos.

Blood Tears disse...

Os baús de recordações são maravilhosos, pq podemos abri-los sempre a qualquer momento!

Vim parar a este blog por acaso, mas adorei!

Bjs

instantes e momentos disse...

Maravilhoso teu blog, gostei muito de vir aqui. Parabens.
Maurizio

Vieira Calado disse...

Obrigado, também.
Um abraço.

ANTONIO CAMBETA disse...

ENTREI E LE ESTE SEU MARAVILHOSO POEMA QUE ADOREI, TAL COMO A ESTIMADA POETISA EU RECOLHI DE M EU BÁU, DA VIDA, E AS COLOQUEI EM POESIA. MEUS SINCEROS PARABÉNS PELO POEMA.
O FOGO DE ARTIFICIO HOJE DIA 13 TEM DOIS PAISES PARTICIPANTES, A ALEMANHA JÁ TERMINOU DAQUI A MOMENTOS TEM LUGAR A COREA DO SUL.

O EVENTO TEM LUGAR AQUI MESMO DEFRONTE DE MINAH CASA E O ESPECTÁCULO É SOBERBO, AS VIDRAÇAS ESSAS ATÉ TREMEM.

UM ABRAÇO AMIGO COM VOTOS DAS MAIORES FELECIDADES TANTO POETICAS COMO EM TUDO NA VIDA.

UM ABRAÇO DE UM ALENTEJANO EM TERRAS DA CHINA

Serenidade disse...

Tantas são as lembranças que ficam aprisionadas no nosso coração...

Serenos sorrisos

Som do Silêncio disse...

Como sempre...delicioso!

Um beijo terno

quanto pesa o vento? disse...

adorei. adorei.

vou concerteza deliciar-me em
"Nas águas do verso"

abraço e bom domingo.

Carvalhal-Miúdo disse...

É assim a vida... quando numm dado momento paramos, fechamos os olhos e recordamos. Às vezes nada nos ocorre à memório, mas recordamos sempre...
Belíssimo poema, belíssima forma de escrita, belíssimo sentir...
Quando trazemos connosco, sempre, as memórias por onde passámos, por quem passámos e o que passámos... é vida!...
Parabéns!
Permita-se endereçar-lhe um beijinho.
António M.R.Martins

ZeManel disse...

Lindo Cleo!
Aproveitei e abri também um baú meu... Obrigado ;)))
Bjs

Papoila disse...

Querida Cléo:
Que privilégio abrires para nós o teu baú das recordações... deixei-me levar pela mão dessa menina de 5 anos que encontraste neste encadeado de palavras e emoções. Lindo!
Beijo

Oliver Pickwick disse...

Encaro estas "viagens" sem nenhum problema. Sem angústia, arrependimento e mágoa. Os momentos ruins (que foram poucos) eu não guardo em baús e, sobretudo, em pensamento. Talvez, uma consequência da vida espartana.
Um beijo!

Jorge Cardoso disse...

Vi-te no Luso-poemas... parabéns mereces...

também estou na colectania escritartes!

beijo

suruka disse...

Temos no passado uma grande vontade de futuro.

Digo eu...