Vede bem
Com olhos de ver
O que lhe fez
O inexorável
E incansável
Cinzel
Da vida!

Ferramenta
Impiedosa
Caprichosa
E cruel
Que lhe roubou
A lisura da pele
E lhe cavou
Na carne do rosto
Socalcos tamanhos

Por onde se adivinha
Que desmedidos
Rios de sal
Terão corrido
Secando-lhe
A última fonte
Dos sonhos...

Eis aqui
Pois
A obra (im)perfeita
Da arquitectura
Do tempo!

6 impulsos:

Um Poema disse...

....

Lurdes,
Uma Páscoa Feliz para ti e para quantos te são queridos.
Um abraço
Vítor

sonho disse...

O tempo deixa em nós uma obra (im)perfeita...na "nossa" arquitectura...
Desejo te uma Santa Pascoa
beijo d'anjo

Ana Lúcia Porto disse...

Oi Cleo,

É uma poesia que impressiona pela realidade transmitida.

E ainda, um bom domingo de Páscoa, para você.

Beijos,

segredo disse...

Mas é nessa arquitectura (im)perfeita k estão todas as marcas seja de dor ou amor...de felicidade ou infelicidade...de gosto os disabor...
Feliz Pascoa!
Beijinho de lua*.*

Lyra disse...

Olhem este sitio absolutamente delicioso para se desenhar, "desabafar" e descontrair :o)

Percebi que não é preciso sabermos desenhar bem para ilustrarmos ou "escrevermos" o que nos vai na alma através do desenho...E às vezes é bem mais fácil desenharmos o que nos vai na alma em..."silêncio"

E podem sempre adicionar o desenho ao vosso blog ou enviá-lo por e-mail a alguém.

www.sketchtag.com - visitem - vale mesmo a pena! Divirtam-se!


Até breve.

;O)

jonel disse...

Na textura que lhe cobre o rosto, estão experiencias requíssimas com toda a certeza.

bjs