É urgente
É urgente silenciar o silêncio
Este silêncio ensurdecedor
Que me fustiga a alma
Sem cessar...

Anoiteço
E amanheço
Mergulhada neste Insuportável
Zumbido silencioso...

Que me esmaga o corpo
Contra as paredes
Cravejadas
De cacos de vidro
Afiados como gumes
Que se estreitam
Sobre mim
Golpeando-me de morte
Num sufoco interminável

É urgente
É urgente secar a fonte
Que inundou o meu sentir
E afogou o meu ser

E eu já não sou
Se não um corpo morto
Meio apodrecido
E jogado no fundo deste poço
Sem fim

Onde já ninguém me procura
É urgente
É urgente silenciar o silêncio
Que me grita como um louco
Mas que eu já nem ouço...


Penso que morri
Não sei...

Só sei
Que já nada sou
Insana mente a minha
Que se perdeu
De mim...

E permaneço aqui
Neste lugar oco
De um deserto
Arado pelo vento
Num qualquer algures
De um tempo findo

Onde nada existe
A não ser
Este silêncio gritante
E teimoso
Que ecoa na minha mente
Inconsciente
Vezes e vezes
Sem conta...!

É urgente
É urgente silenciar este silêncio
Que me aprisionou a alma
Deixando-a trancada
Neste inútil corpo!...



Nada disto é real!
São apenas palavras alinhadas ao acaso, movidas pelos sucessivos impulsos criativos da minha mente inquieta, perante a perspectiva de uma morte em vida, contrariada pela tão controversa proibição da eutanásia...

24 impulsos:

susaninha disse...

Deixa esse silencio adormecer, quando tu saires dele vais sentir que renasceste, forte com garras para a vida.


Beijos, feliz dia da mulher

Som do Silêncio disse...

Cleo...
Li atentamente, tentei formular um comentario...mas deixaste-me sem palavras...

Muito belo!

Beijo terno
Som

Gothicum disse...

"Paixão é o elemento no qual nós vivemos; sem ela, nós apenas vegetamos."
(Lord Byron)

....embora ame este tipo de escrita, sofrida e melancólica, espero que este poema sejam somente palavras. És admirável em tudo que escreves.

Peach disse...

tudo é real.

adorei as imagens :)

JuvePP disse...

Olá Cleo,
O poema é demasiado chocante para que qualquer semelhança com a realidade seja pura verosimilação. Contudo o poema enfatiza, de uma forma tão realista, um não sentido para a vida, para qualquer esperança de vida que se torna inquietante. Isto como temática. No plano da criatividade, o burilar da palavra, nas suas relações de forma e significado fazem deste poema uma criação poética plurissignicativa. Será o vazio, a morte, uma vida sem fé e esperança, o sofrimento atroz de um eu que "já nadá" mais é do que "um tempo findo"
(Não há dúvida que a vida é cruel.)
Beijinhos. Fica bem.

Sandra Daniela disse...

Dizes que o que escreveste não é real... mas discordo! è bem ral, acontece, ás vezes bem perto de nós... Almas aprisinadas no silêncio da vida e da morte também...

um beijinho
Feliz dia da Mulher

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Impulsos.

Como sempre belas palavras expressando a profundeza da alma. Palavras fortes como as belas imagens.

*********

A beleza da mulher não se explica,
apenas se admira com a alma.
PARABÉNS MULHER!



Tem um presente ESPECIAL esperando por você (no topo do post em OFEREÇO).


B O M ♥ D I A ♥ I N T E R N A C I O N A L ♥ D A ♥ M U L H E R !


♥.·:*¨¨*:·.♥ Beijos mil! :-) ♥.·:*¨¨*:·.♥

Secreta disse...

É urgente islenciar todos os silencios que magoam.
Intenso!
Beijito.

Moon_T disse...

na demente decadencia desta vida, enquanto envelhece o corpo
e apodrece a alma
só nos resta mesmo viver
até que o silêncio se torne
ensurdecedor.

Moon_T disse...

na demente decadencia desta vida, enquanto envelhece o corpo
e apodrece a alma
só nos resta mesmo viver
até que o silêncio se torne
ensurdecedor.

Oliver Pickwick disse...

É uma boa advertência, muitos confundem a descrição de circunstâncias poéticas com o estado real do poeta.
Quanto à poesia, percebo que continua na fase quase gótica, o que muito me agrada. As poesias de cemitério são raras hoje em dia.
Um beijo!

escarlate.due disse...

apenas palavras alinhadas mas bem alinhadas!

ZeManel disse...

Olá Cleo
Comecei por ouvir o som com que nos presentei-as enquanto me deliciava com o vídeo, após o que te li...
Li-te com redobrado prazer.
Escreves lindamente!
Beijinhosss
PS. Fiquei mais aliviado quando li o teu comentário final :)))

as velas ardem ate ao fim disse...

Fazes pensar!Isso é bom.

Eu sou a favor!mas tem dias que não sei.

um bjo

ImpossiblePrince disse...

Adorei as imagens e o poema também como é claro..

Bem, deixo-te aqui um desafio para este meu post:
http://nimpossibleprince.blogspot.com/2009/03/pois-e-aqui-diz-que-fui-desafiado-por.html

continua com este excelente blog.
Bigs Hugs*

LORENZO MONSANTO disse...

Criado pelo imaginário...Bem transposto...

Se alguém nesse estado falasse, talvez dissesse qualquer coisa como estas tuas palavras, talvez.

Beijo e agradecido ;)

Dark-me disse...

Então sempre é real!!...Não a tua realidade mas a de mta gente!

Palavras alinhadas ao acaso mas mto bem alinhadas

Comovente!

Dark kiss

A.S. disse...

Há silêncios que são ensurdecedores!...

Um beijo!

Daniel Aladiah disse...

Querida Cleo
Esse tipo de silêncio, que tão bem descreves, é tenebroso. Acredito que um dia poderemos dar voz a quem não pode falar.
Um beijo
Daniel

Desnuda disse...

Querida amiga....Magistral!


Carinhoso beijo

su disse...

Dizes tudo e fico sem palavras!

Rotiv disse...

é urgente dizer...ESTIVE AQUI ;) COM MT GOSTO :)
Voltarei, certamente :)
Um sorriso ;)

GZ disse...

quem impulsos!

Bonito poema! pode n ser real para ti mas pode existir quem com ele se identifica.

beijos
GZ

Faust Sotam disse...

é urgente quebrar o silêncio, e ouvir o som do vazio.:)