Há um momento
Suspenso
No vazio do tempo...

Um momento
Em que a vida nos mostra
O quão frágeis somos
E o nada em que nos tornamos

Um instante
Perturbante
E errante
Ante o pressentimento
Do inevitável

O confronto
Entre a vida
E a morte!

Escapou-me algo...
Um grito mudo
Macilento
Possante
Lancinante
E sufocante!

Agiganta-se o sentimento
Perante a imponência
E a impotência
Da perda

E do tanto que era
Ficou tão pouco...

Restaram as lembranças
Que a alma guardou
É o que tenho
Um resto de nada...

Mas é o tudo
Que acho no vazio
Em que te procuro

Ainda assim
É tanto
Que tudo é pouco
Para dizer o quanto!

Não me esqueço de ti
Pai
A saudade sabe...

19 impulsos:

Secreta disse...

Que bela homenagem ao teu Pai. Um poema que nos toca bem no coração.
Beijito.

martinha disse...

linda a tua homenagem ao teu pai

fica bem
martinha

Nilson Barcelli disse...

Saber evocar o pai da maneira como o fizeste é um gesto sublime.
Mas olha que ele está a ver-te... sorri-lhe.
Bom resto de semana,
Beijo.

Nuno G. disse...

que bonito... tentei, tentei escrever nesta data importante, mas não gostei ainda da solução final... este sim e um magnífico poema! parabéns!

(www.minha-gaveta.blogspot.com)

Brain disse...

Não Pai.
No meu caso, Mãe.

Mas os sentires...
Os sentires não mudam.

E a saudade,
A saudade de facto sabe.
Sabe a silêncio.
Sabe a ausência.
Sabe a carência.
Sabe a tantos outros inúmeros nadas,
Que nos deixam vazios.

Apenas cheios,
Pelos sentires,
Que sempre nos palpitarão nas veias.

Um Beijo Meu,
Num abraço.

Moon_T disse...

Obrigado pela visita e comentário.


excelente homenagem
a saudade sabe...

susaninha disse...

Quando sentires que ao procurares algo sentes o vazio, fecha os olhos pensa intensamente no seu rosto, no seu sorriso, e vê ele toca-te com o seu sorriso e conforta-te com um sopro de carinho...


Que um anjo te ilumine, beijinho

Daniel Aladiah disse...

Querida Cleo
Bom, ser pai amado...
Um beijo
Daniel

ci disse...

Bela homenagem...

Beijo da ci

happiness...moreorless disse...

Que poema bonito...e é uma homenagem fantástica.

as velas ardem ate ao fim disse...

És linda!

um bjo

António MR Martins disse...

Linda homenagem...
Belo poema.
Beijinho
António MR Martins

Por entre o luar disse...

Adorei=)

beijinhos....

João Videira Santos disse...

Diria que é um poema onde o desassossego das palavras dá cor aos sentimentos. Um poema com voz e com ela raramente lemos o que por aí se edita.
Parabéns!
Beijo

ZeManel disse...

Olá Cleo
Tenho andado arredado, só que agora precisava de repousar uns momentos e, como tal, decidi passar por aqui para desfrutar de uns momentos de sossego e de introspecção... Assim foi!
Inevitavelmente todos nós, mais tarde ou mais cedo, nos temos de confrontar com o tema que tu abordas! Adorei.
Bjsss

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Impulsos.

Que linda homenagem... "a saudade sabe."

********

HORA DA TERRA, contra o aquecimento global.

Neste sábado, dia 28/03 às 20:30h
apague a luz da sala da sua casa
por sessenta minutos.

Participe e Divulgue.



♥.·:*¨¨*:·.♥ Beijos mil! :-) ♥.·:*¨¨*:·.♥


http://brincandocomarte.blogspot.com/

__________________________________

Carla disse...

esta é uma saudade dolorosa...que nunca se apagará
beijos

as velas ardem ate ao fim disse...

bjos

Som do Silêncio disse...

Este post marcou-me...

Bjs,
Som