Passo a passo
Vou passeando a minha sombra
Pelas ruas desertas
Da cidade cansada...

Arrasto comigo
Os destroços de mais um dia
Que me suam o corpo
Empapando-me as roupas

Doem-me os olhos
Castigados pela força vã
De não quererem...

Do tanto que dei
Não sobrou nada
Nem um pingo...
Nada de nada!

A injustiça é um ácido forte
Corrói-me a alma!

Quis gritar
Mas não me deixaram...

Agora
Pesam-me as palavras
Que não me saíram da garganta

Sufocam-me...!

32 impulsos:

segredo disse...

Quantas vezes me sinto sufocar, corroida pelo "veneno" das pessoas...
Identifiquei me muito com este teu texto, alem de lindo está muito real.
Beijinho

su disse...

Nada melhor que exorcizar essas palavras que te pesam; libertar a alma do veneno da injustiça e voltares a libertar a alma e a sua sombra pelas ruas da cidade como quem passeia em vez de alguém que se arrasta com os destroços do dia-a-dia pesando-lhe mais do que a sua própria vida.
Não tens que o fazer...não tens que ser assim.
A força que está em ti deve ser liberta e purificada primeiro.
Roupa lavada, sono refeito, sorriso verdadeiro pensando no sol que nasce todos os dias...e faz de conta que vens tomar um café comigo ali na esplnada da Suiça, por exemplo, com um bolo fresco a acompanhar. E começamos a falar de coisas leves, levezinhas...e que tal?! ;))


Um beijo ENORME!

Diana Borges disse...

. pulsante
até nosso bom humor consegue errancar
enfraquecendo-nos
seja trabalho, estudo ou o que mais nos deixa esgotados.

Adorei, impulsivo.

Secreta disse...

Ainda estás em tempo de por todas as palavras cá para fora! Liberta-te libertando-as!
Beijito.

Vício disse...

toda a gente tem ruas desertas dentro de si por onde se passeia muitas vezes... uns evitam mostra-las, outros fazem questão disso mesmo não tendo ruas assim tão desertas...

su disse...

Olha, quando puderes vai lá espreitar a Teia e ver como está a moldura de palavras do post.
Obrigado pelo presente que deixaste...sem palavras...mas sempre com um beijo!E um sorriso. :))

Por entre o luar disse...

E é esse sufoco que nos acompanha ao longo do tempo... mas é esse mesmo sufoco que nos tem de dar força para continuar de cabeça erguida...

Beijinho enorme* e sorrisO*

Brain disse...

Não há censura para as palavras da alma.

Não deixes que elas te fiquem presas.

Tu és TU! Como sempre!
Como sempre o soubeste ser!

Nariz para cima,
Queixo levantado,
e...
S I G A !!!!!!

Um Beijo meu

Liz disse...

Mergulhar
Afundar
E não saber nadar
Se afogar
Parar de respirar
Sem gritar
Sufocar
Emergir

Se tivesses um e-mail de contacto, gostaria de te enviar um ficheiro em PDF ou JPEG.

Mergulho nas tuas palavras, não afundo, nem muito menos sufoco. Respiro serenamente.

Beijo da Liz

ZeManel disse...

Olá Cleo
Mesmo sendo a poeta uma fingidora (…), sinto nestas tuas (cinzentas) palavras um forte sentimento de revolta por algo que te incomodará (?).
Adorei como sempre ler-te!
Estou de férias, no entanto ao passar por Lx não pude deixar de te visitar. Até breve. :)))
Bjs

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Impulsos.

"A injustiça é um ácido forte
Corrói-me a alma!"

Corrói a alma de todos aqueles que realmente se importam em viver honestamente.


Que seu dia seja cheio de amor no coração.

Beijos mil! :-)

Detalhes disse...

Impulsos,
Delicioso este texto.
Gostei muito!

Bjs,
Detalhes

SONY disse...

Olá cleo,
" A injustiça é um ácido forte"

talvez seja, como um veneno!

os venenos já não me matam, tornam-me mais fortes, vivo bem com eles :-)

um beijo enorme!
sei que também não te matam a ti!

corroem os Fracos apenas...

Sony:-)

* adorei a anotação ali em cima :-)

Ana S. disse...

Por vezes dizemos coisas que nos arrependemos mas o pior é não ter dito aquelas que deviam ser ditas. Isso é mesmo sufucador!
Por outro lado, há sempre outras maneiras de expressar o que sentimos como com os poemas :)

P.S- Nem me tinha lembrado de ir ao youtube ver se tinha o video da musica dos UHF. Tico e teco foram de férias e na ausencia deles, sou a chefe de mim mesma lol (não ligues que é do calor) lol.

Beijinhos

Serenidade disse...

Liberta-as e atira-as ao vento, para que ele as leve bem para longe e assim ficares em paz, contigo.

Serenos sorrisos

Menina do Rio disse...

Do tanto que dei não sobrou nada, mas pesam-me até as palavras que ficaram presas...

Cleo, não deixe-se arrastar pelo peso das palavras não ditas. Grite!

Um beijinho pra ti

Sandra Daniela disse...

Liberta-as... Dá os impulsos da alma que forem precisos!!

Um beijinho grannnddeee

A. Jorge disse...

Olá!
Como eu já tinha saudades disto tudo!...
Hoje vim cá dar um "Alô" e dizer que tens uma mensagem no Vagabundices!

Um beijo

Jorge

Papoila disse...

Querida Cleo:
Põe a nu todas essas palavras que te sufocam!
Revela-as!
Não te deixes abater! Grita!
Beijos

su disse...

Olha...esperando que estejas mais sorridente, se quiseres espairecer...que tal pores as mãos ao trabalho e participares no desafio de trabalhos manuais que está lá na Teia de Ariana?!
Espero "por ti"!

Beijinhos grandes.

Paulo Afonso Ramos disse...

Olá Amiga,
Regressei de férias e vejo este grito-poema...
Não deixes!
As palavras pesam-te por são valiosas
valem muito e são lindas.
Beijo

SAM disse...

Querida Cleo,

doeu fundo suas palavras, por tanto senti-las na alma. Abre-se uma ferida tão profunda, que por vezes chegam ao corpo.

"Pesam-me as palavras
Que não me saíram da garganta

Sufocam-me...!"

É preciso saber esvaziar este peso.

Grande beijo, amiga.

Mariana disse...

Desculpa a invasão.Adorei o poema!
beijinhos

Paradoxos disse...

palavras como gosto de ler!!!

Cila disse...

Ainda vais a tempo de gritar...
Beijo e bom inicio de semana

Carlos D disse...

Somos prisioneiros
das nossas vidas
de gritos contidos
sorrisos disfarçados,
corpo que deambulam
de boca fechada, calados
Somos marionetes
das nossas ambições
dos nossos egos
da opinião dos outros
só nos resta dar
o grito da liberdade

bjs e u sorriso

Ácido Cloridrix HCL disse...

Olá, tudo bem??? Desculpe a usurpação do espaço, mas gostaria de te convidar a participar no nosso pequeno inquérito,,,, talvez te interesse,,, Estarás de acordo com o casamento ou adopção entre homossexuais??? Agradecemos a tua opinião, se a quiseres dar em: http://sexohumorprazer.blogspot.com/2008/07/inqurito-de-opinio-casamento-entre.html . Agradecimentos antecipados, HCL

O Profeta disse...

Explendido poema...


Doce beijo

In Loko disse...

Desabafo incontido da alma momentaneamente intranquila... acontece-nos amiúde a todos minha amiga.
Mas com a nossa teimosia nunca desistimos de momentos e alturas melhores, somos guerreiros e espíritos de luta... e a cada instante, a cada esquina, a "luz do gostar" pode acontecer e vamos agarrá-la com ganas que nos vem do peito... e quem nos vai impedir???

Um pouco sofrido mas lúcido também este teu texto que gostei muito de ler!

Beijinhos grandes amiga Cleo

Marta Vasil disse...

"Do tanto que dei
Não sobrou nada
Nem um pingo...
Nada de nada!"

Sobrou para nós um momento de grande intensidade. Adorei.

MV

Dias disse...

Gosto bastante do som, visitar-te váriaz vezes me permite parar, e quem me faz parar bom me é! Obrigada Cleo

A ilustração está bem cool, retro, a-la meu gosto :)

Das palavras, aquelas que no passado guardaste e agora continuas a não expulsar, são muitissimos boas, como te é habito. São pujantes, no teu ritmo instintivamente acertada, e com as cargas que a experiencia de cada um permite beber.

Grande post miuda.

Beijo salgado

Blood Tears disse...

As palavras não proferidas aumentam o abismo...

Grande poema... :)