Maria é o meu nome
E sou o fruto prometido
Que brotou da imaginação
De um poeta e prosador
Que habita
Ali para os lados de um site
Onde estende com orgulho
Toda a sua escrita
Urdida
E muito bem ugada
A preceito

Um dia
Levado que foi
Pela aventura
De outras coisas
Que tais
Que não fossem as demais
As banais...
Deu-me vida e corpo

E que corpo!

Que outros logo desejaram
E alguns até salivaram
Com os olhos gulosos
E esbugalhados
Que lhes adivinhei
Sem demora

Daquilo que lhes contava
Nas páginas abertas
Do meu diário
Numa espécie de confessionário
Sem preconceitos
Nem padre

Sei que já me espreitaram
Pelos buracos da rede
Onde só me viram as meias...

Maria é o meu nome
Sou jovem e enfermeira
Especializei-me na cura
De toda e qualquer maleita...

Procuraram-me nas letras
Acariciaram-me em segredo
No calor e no aconchego
Do seu devaneio...

Inventaram-me até um rosto
Um rosto que nunca antes viram
Mas que pode muito bem ser
... este!




Este poema foi inspirado no livro de José Torres, "Diário De Maria Cura".
Lá estarei ao pé do autor e de mais duas mulheres, as três às voltas com um romance de deixar água na boca...
Logo de seguida, será a vez dos meus In Pulsos .

Até lá!

13 impulsos:

Iana disse...

Poema belissimo
Gostei e viajei nas linhas

Uma boa semana
beijos doces da rosa amiga
Iana!!!

PS: fazia tempo que não passava por cá. Mas sempre que possa eu apareço.

as velas ardem ate ao fim disse...

Adorei!

bjos grandes

SAM disse...

Amiga querida,

e que Maria! Belíssimo poema na habitual excelência da tua escrita.


Beijos com carinho e sucesso, sempre!!!

suruka disse...

Gostoso texto este.

E é por estas e por outras
que por vezes me apetece ser internado.

Prazer Maria.

A.S. disse...

Orquidea!

Deixo-te um beijo e muito sucesso para o teu In Pulsos!
Ao José Torres, um abraço e o êxito que merece!

AL

O Profeta disse...

Mil caminhos
Esta viagem sem velas nem vento
Este barco na bolina das ondas
Esta chuva miúda transborda sentimento

Amarras prendem o gesto
Arrocham um coração que bate incerto
Uma gaivota retoca as penas com espuma
Levanta voo em rumo concreto

Partilha comigo “100 Anos de Ilusão”


Mágico beijo

In Loko disse...

Hummmm esta "Maria" assim tão desnudada e apetitosa até a mim me faz faíscar os olhitos... é a maçã tentadora que em «pecado» não me importava de provar!!!
E vestida (ou despida)no teu lindo poetizar rendo-me ao belo... à beleza da Maria e do teu poema!!!

Escreves muito bem amiga Lurdes Cleo, e quando polvilhas a tua escrita com sabores provocantes, a coisa, fica deliciosamente fascinante!!!

Boa sorte para o teu livro Cleo! Deste lado toda a força do mundo!
Beijos muitos para ti!!!

Rafeiro Perfumado disse...

Viste mal, essa informação está todinha lá! ;)

Beijocas, muito sucesso!

Luisa Maria disse...

Cleo, um poema execelente, a um livro excelente.
Quem já leu o "Diário de Maria Cura", pode dar um comentário mais avalisado.
Quanto ao teu lançamento, lá estarei, desejando o maior dos sucessos.
Beijocas
Luisa Simões Martins

Gata Verde disse...

Olá jove!
Venho desejar-te um Sábado cheio de IMPULSOS!!!!
Tudo de bom...estaremos contigo em pensamento!

Beijossssss

ps:exijo um autógrafo personalizado! ;))))

escarlate.due disse...

vim desejar-te muitos momentos impulsivos
relembrar-te que quero o best-seller
e é claro deixar um beijo foryou :)

Sandra Daniela disse...

Olá! Espero que o lançamento do teu livro tenha corrido como desejavas!!! Parabéns!


Beijinho grande!!!

J. Araújo disse...

Que o seu livro assim como seu blog possa causar muitos impulsos naqueles que tiver o prazer em le-los.

Lindo o poema. Parabéns

BJU