No princípio
Consome, corrói, destrói!
Depois...
Depois já nada mais importa...


O tempo vai passando... devagar...
E chega um dia
Em que já nada se sente
O que foi, já não o é
O que fora antes tão importante
Deixou de o ser
O que sabia a pouco
Dilui-se na espuma dos dias
Preenchidos
De silêncios partilhados

Estranhos e cúmplices
Silêncios estes
Que se agridem
Que se gritam
Naquela linguagem surda
Que mais ninguém entende
Cruzando-se no mesmo ar que respiramos
Sob a forma de ecos mudos

Estridentes sons agudos
Tão cheios de tudo
E de nada...



Passeia-se  orgulhosa a indiferença
Apagando gestos e sorrisos antigos
Ternuras
Cumplicidades...
Que chega até a doer
De tão aparente e natural o ser


E as bocas permaneceram caladas
Ao longo dos dias
Das semanas
E dos meses
Que passaram a ser anos


Apenas o pensamento ficou
Intocável
Incontrolável
Por vezes enlouquecido
Lembrando-se do que não devia
Ousando saltar o muro
O imponente muro do orgulho
Desafiando o proibido
E arriscando um ensaio
De uma fala ainda não dita
E que jamais será proferida


Mas... ainda assim
Quem sabe num remoto acaso
Num momento de fraquezas consentidas
Num instante que rasgue
O fino e frágil véu do imprevisto...

Mas nunca com um simples "tu"
O mesmo "tu" que outrora se prostituiu
E morreu enleado
Nas amarras de um capricho...


O "você"
Será a palavra nova
A palavra obrigatória
Sob a qual se curvará
O inevitável...


Eis que ela chega
Sumptuosa e fria
A grande substituta!

Onde reinará implacável
Para lá até, do eterno...

27 impulsos:

segredo disse...

teu texto alem de lindo esta profundo e sofredor... em quantas vidas ja nada importa, ja nada faz sentido???
Beijinho*.*

Gleidston dias disse...

Ao ler seu texto/poema por momentos senti um lamento profundo em um ser amavél,um poema lirico,parabens.

Otima semana pra voce.

bjsss

bonecadetrapos disse...

A Boneca vem agradecer a tua visita e as palavras amáveis que me deixaste. Muito bom este texto.

Boa semana são os votos da
_________________*Bonecadetrapos*

Haere Mai disse...

Sabes...Adoro o que escreves...Mas isso tu sabes!
Sabes? Foste a primeira pessoa a comentar-me na Luso, ganhaste um prémio e eu distraida não me apercebi que eras tu.
Estou aqui para te comtemplar com outro...é lindo! Uma linda rosa não fica mal no teu belo espaço. Por favor aceita o meu Humilde prémio Nova Brisa!

Beijo azul...Sempre!

Oliver Pickwick disse...

Uma vida em uma poesia. Uma sintese de encontros e desencontros, às vezes, sofridos, mas nem por isso menos belo e poético.
Continuo fã dos seus poemas longos e cheios de intensidade. Havia de ser escrito com letras rubras.
Um beijo!

In Loko disse...

Gosto de me deixar passear pelas tuas palavras, sempre que te leio, acho, descubro algo novo sobre ti... as emoções nuas sem disfarces, os relatos de sentires que a alma dita e serves sobriamente em pensamentos claros, como neste belo texto poetisado.
Tudo isto me encanta cada vez mais em ti!
E, há sim, deslizes no tempo, daqueles e naqueles momentos de encontros e desencontros... mas isto também faz parte no estar-se vivo!!!

É prazer meu ler-te, cada vez mais «sumarenta» minha amiga linda!!!

Beijos pra ti!!!

Por entre o luar disse...

Simplesmente adorei adorei=)

beijinhos e sorrisO*

Secreta disse...

E o pensamento é tanto , é tanto de nós!
Beijito.

Jade disse...

Sentidas as tuas palavras...acordaram-me setidos esquecidos...
Identifiquei-me com o sentimento de tristeza descrito...
Um dia tudo...será substituido (espero eu)

Conceição Bernardino disse...

Olá o teu blog é fantástico,
Por isso lhe atribui o prémio Blog de Ouro…mereces com todo o carinho.
Passa no meu blog e recebe-o.
Beijo
Conceição Bernardino

Gothicum disse...

"As pessoas gastam uma vida inteira buscando pela felicidade; procurando pela paz. Elas perseguem sonhos vãos, vícios, religiões, e até mesmo outras pessoas, na esperança de preencherem o vazio que as atormenta. A ironia é que o único lugar onde elas precisavam procurar era sempre dentro de si mesmas."
(Ramona L. Anderson)

Olá amiga!Quando leio qualquer coisa tua, fico sempre na dúvida o que responder/comentar, isto porque tens a qualidade de me transmitir tantos sentimentos, ao mesmo tempo, que sinceramente não encontro o fio condutor para descrever na sinceridade o que li. É um frenesim de imagem automáticas que trans formam as tuas palavras em pedaços da minha vida. Enfim é o teu dom...(fico em rebuliço). Se não tivesse já uma “idadezinha” diria -quando for grande quero escrever como tu. Bjs ( excelente poema)

vício disse...

O que foi, já não o é ou deixou de ser o que pensávamos ser por causa que que queríamos que fosse...

Hermínia Nadais disse...

Que poema lindo!... lindo a valer!

Som do Silêncio disse...

Tão bonito...
Tão forte...
Tão teu...

Bjs,
Som

Daniel Aladiah disse...

Querida Cleo
Visualizei o que contas tão poeticamente... um sofrimento mudo e quieto, que só deixa de o ser quando outra voz se sobrepuser.
Um beijo
Daniel

manzas disse...

É sempre bom estar aqui presente
E ler o que bem escreve…
Deixar fluir o que nos passa na mente
E reflectir as palavras
Que tanto me apraz,
Deixando-me de animo leve…
Um resto de uma boa semana,
Estarei sempre presente
Inundado de paz.

Há dias…
Em que acordamos chuvosos
Ensopados em saudades choradas
Sentimentais, românticos
Emotivos, fantasiosos…
Amarrados em manhãs geladas

O eterno abraço…

Trapezista disse...

Palavras que tropeçam e caem, de encontro umas às outras. No sufoco calado que te atira contra o chão. São sentidos revoltos, que queimam lentamente o que ficou... num eterno parecer, que de luto, faz o peito.

Mas, a esperança espreita por entre cada lágrima.

Foi na alvorada de um esquecer... que encontrei o meu hoje, grande amor. :)

Um grande beijo

escarlate.due disse...

tu bem sabes que eu não sou fã de poesia mas... sempre que aqui venho delicio-me. convenço-me que não é pela poesia em si mas pela força que imprimes às palavras e pelo sentir com que nos contagias.
beijinhos Impulsos

as velas ardem ate ao fim disse...

comovente.

gosto de ti.

um bjo

Luis F disse...

Palavras muito mais que ditas e escritas, são palavras sentidas que merecem ter eco na alma e no coração de quem as lê...

Gosto de ler o que escreves, seja prosa ou poesia, pois a verdade, é que são sempre belos momentos que encontro.

Com amizade
Luis F

Nilson Barcelli disse...

Confesso que não sei o que dizer do teu poema.
É muito bom, pronto. Parabéns pela tua criatividade poética (há que lhe chame inspiração...).
Beijo.

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Impulsos.

Poema lindo, intenso e inspirador. Inevitável não apreciá-lo.

*****

Passando apenas para dar uma BOA NOITE!


♥.·:*¨¨*:·.♥ Beijos mil! :-) ♥.·:*¨¨*:·.♥

AugustoMaio disse...

"A palavra obrigatória".
Muito belo.

O Profeta disse...

A terra adormece no nevoeiro
Tenho a pressa do vento
Um coração errante procura
A doçura de terno momento

Frágil e palpitante luz
A beleza voa com a manhã
O mar solta na terra ternos murmúrios
Perde-se na espuma toda a palavra vã




Bom fim de semana


Mágico beijo

meus instantes e momentos disse...

parabens pelo teu blog.
Maurizio

Bill Stein Husenbar disse...

Impossivel não sentir um impulso interior que nos desperta para a vida.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

Oliver Pickwick disse...

Prezada amiga, o seu convite deixou-me lisonjeado. Seria uma honra colaborar com os sites que mencionou, porém, nos últimos meses o meu tempo livre anda muito escasso, às vezes, até mesmo a assistência ao meu blog é comprometida, pois fico muitos dias sem postar nada.
Agradeço-lhe pela lembrança e o convite, e espero que em breve superar esta circunstância.
Um beijo!