Quisera eu
Um dia
Ser alguém...

Não pela vaidade
Mas pelo desafio
Pela conquista
De um lugar
Tão meu
Dentro do meu querer

Um capricho?
Sim
Talvez...
Porque não?!

Afinal
Não seria ninguém
Se não tentasse!

Talvez nem seja ninguém
Aos olhos daqueles
Que me desprezam
Que me invejam
E desdenham
Que se riem baixinho nas minhas costas
[que eu bem sei...]
Mas sinto-me bem
Porque acreditei
Porque desafiei
E ousei
Entrar num mundo
Que não era o meu...

Um mundo delirante
Onde as palavras
São as armas
E os guerreiros
São os poetas
Que as empunham
Com orgulho

Quando delas se vestem
Travando batalhas
Com as suas próprias vontades
Ou tão somente
Deixando que os sentimentos
As expulsem
Da alma
Por necessidade

Por não conseguirem
Conte-las mais...

Eles sim
São poetas de verdade!

Os tais que as escrevem
E as embelezam
Com aquele toque de magia
Com que tão sabiamente
Nos ludibriam
Quando nos mostram
Belos e maravilhosos escritos
Na linguagem dos deuses
É poesia
Não duvidem!

Ah! Como eu gostaria
De assim escrever um dia
Mas não me iludo!

Não serei como eles
Bem sei
[vou escrevendo
o que me vai saindo
aos poucos
e humildemente
quase a medo
lhes vou chamando de... poemas]

Assim como também sei
Qual é o meu lugar
[tão pequenino
naquele cantinho escurecido
ali ao fundo]
Quase despercebido
Mas...

Quisera eu
Um dia
Ser alguém
Também...

Pelo sabor
Que cada pequena vitória
Tem!

Quisera eu...
Mas a que preço?

O que eu não sabia
Era o peso
Que este mundo tem!

Soubera eu...

27 impulsos:

escarlate.due disse...

O que te sai aos poucos humildemente é um poema lindissimo!!
Tinha saudades de te ler assim, Impulsos

Vício disse...

bem vinda!
tu tens o teu livro, não impresso, que a cada segundo escreves um paragrafo e, sem ser um papel pago por vaidade e que não se deteriora com o tempo, vais escrevendo letra a letra na memória de quem realmente gosta de ti...

eu... por exemplo ;)

Menina do Rio disse...

Não seriamos ninguém, se não tentassemos, Cleo!

O importante é ser...

Te deixo um beijinho

Gothicum disse...

"Os verdadeiros caráteres da ignorância são a vaidade, o orgulho e a arrogância."
(Samuel Butler)

...e isto é algo que tu não tens. Desses teus dedos saem rosas nestes jardins de Inverno.Bjs

Aníbal Raposo disse...

Revejo-me no teu poema.
Beijos.

Por entre o luar disse...

Espectacular... somos sempre alguém desd que tenhamos força de vontade pa SER*

beijinho e sorrisO*

Lyra disse...

Diante de alguém que constrói imagens e escreve tão bem, tem-se a sensação de que as coisas que permaneceram escondidas no caos emergem…

Gosto muito de te ler!

Um excelente fim-de-semana para ti.

Beijinhos e até breve.


;O)

Lyra

Rafeiro Perfumado disse...

E se eu me rir alto nas costas de alguém, é mais ou menos grave? ;)

Beijoca!

OnlyMe disse...

Tu és alguém. A força das tuas palavras assim o demonstra.
Gostei muito de te ler. Voltarei mais vezes.
Jinhos :)

daniel milagre disse...

Cleo

Outra boa poesia, outro brinde do profundo pensamento. É sempre prazer estar a ler e meditar, nos teus belos poemas.

A partir de Março, os dias a crescerem, o calor apertar... 5 (cinco) litros por dia, tudo era absorvido. Era como analgéco, para um trabalho, digamos, de escravo.
Hoje, a terrífica droga!...

Novo blogue:

http://www.blogger.com/profile/18365468956488759820

Bejos,
Daniel

Bill Stein Husenbar disse...

Querida Cléo

Mais importante que tentar, é ser..

Doce impulso.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

Serenidade disse...

Amiga,
nem imaginas como sinto minhas estas palavras, que escreves, chamando-lhe a "medo" poemas, tal e qual como eu. Nunca sei o que chamar oa que escrevo, então refiro-me a eles, quase sempre como, textos.
No entanto, há que salientar que escreves maravilhosamente bem.

Serenos sorrisos

Oliver Pickwick disse...

A grandiosidade é relativa e, aos olhos da História, do passar do tempo, insignificante como um grão de areia.
De fato, há poemas escritos com primor. Mas, há também aqueles escritos na simplicidade, os quais, derrubaram governos e fizeram revoluções, como por exemplo, os de Che Guevara.
A sua poesia tem a medida do seu tempo, do sentir que é próprio de ti, conflituoso, às vezes, contudo, sempre uma boa escrita.
Um beijo!

Baraújo disse...

soubera(mos) que aos poucos haveria de se construir algo assim...

beijo terno

Vera disse...

Cleo li e amei o teu poema. E sabes que mais? Tu és Alguém! E muitíssimo importante!

Beijo grande

MIMO-TE disse...

E o importante é querer ser alguém... ser e não estar nesta vida e tu és, assim como a tua doce poesia... :)

Beijos e mimos meus

ZeManel disse...

Cleo
Enquanto tu fores escrevendo
o que te vai saindo aos poucos
e humildemente quase a medo lhes vais chamando de... poemas, eu (e muitos outros, estou convicto) irei/emos tendo o prazer único de ir saboreando a tua escrita.
Beijos

Carlos D disse...

A grandeza de um poeta
e ter a coragem de escrever
e mesmo te sentindo pequena
são tão grandes as tuas palavras
que enchem a alma de quem te lê
Um poeta é um poeta
não é grande nem pequeno
e alguem que escreve o que sente.


bjs e um sorriso

as velas ardem ate ao fim disse...

Um sorriso.

ImpossiblePrince disse...

soubera eu, escrever tão bem :)

Beijokax

SONY disse...

Cleo,
bem sinceramente não vinha aqui há muito tempo.
e hoje chego aqui e deparo-me com estas palavras?!!!

pois eu sei bem o peso que tu terás neste mundo.

talvez tenha sido aquilo mais fantástico que li escrito por ti, mas atenção não te tenho lido.

ou talvez porque me identifiquei aqui com estas palavras...e agora quero eu algo de ti!!!

Jito,
Sony

JuvePP disse...

Olá Cléo,
Julgo que já o disse várias vezes: não subestimes o valor, o eu lírico da tua poesia porque são "impulsos" de alma expressos de forma lírica e poética. Sempre que leo um poema teu, fico sensibilizada com a expressão da tua mundividência e do teu olhar crítico e reflexico sobre as dores da alma humana

Nilson Barcelli disse...

Como sabes, a modéstia em excesso é um defeito.
Os teus poemas são muito bons e este é mais um...
Beijinhos.

suruka disse...

Ola

Passando para sentir o IMPULSO
que falta para aguentar o dia.

bjs

Vertigo disse...

Um beijo,só.

:)*

Dias disse...

Vi-te crescer até seres tão grande como sempre te gabei, demasiado grande para ti mesma, sabia-o...

Abraço forte, muito orgulhoso de ti.

By the way, bom som, excelente ilustração, e um TEU poema.

Gleidston dias disse...

Feito a minha medida,
estive nele o tempo todo
parabéns por essa bela obra
lindo lindo poema.

beijoca Cleo!