Mais uma vez, talvez uma das últimas da sua vida... subiu ao palco onde se sente como peixe na água e, pausadamente, mete a mão ao bolso de onde retira um lenço...
Do alto do seu metro e sessenta, seguro de si e do sentimento pleno, o artista canta e encanta, repetindo os gestos de outros tempos com o mesmo savoir faire de sempre!...


Je vous parle d'un temps
Que les moins de vingt ans
Ne peuvent pas connaître
Montmartre en ce temps-là
Accrochait ses lilas
Jusque sous nos fenêtres
Et si l'humble garni
Qui nous servait de nid
Ne payait pas de mine
C'est là qu'on s'est connu
Moi qui criait famine
Et toi qui posais nue

La bohème, la bohème
Ça voulait dire on est heureux
La bohème, la bohème
Nous ne mangions qu'un jour sur deux

Dans les cafés voisins
Nous étions quelques-uns
Qui attendions la gloire
Et bien que miséreux
Avec le ventre creux
Nous ne cessions d'y croire
Et quand quelque bistro
Contre un bon repas chaud
Nous prenait une toile
Nous récitions des vers
Groupés autour du poêle
En oubliant l'hiver

La bohème, la bohème
Ça voulait dire tu es jolie
La bohème, la bohème
Et nous avions tous du génie

Souvent il m'arrivait
Devant mon chevalet
De passer des nuits blanches
Retouchant le dessin
De la ligne d'un sein
Du galbe d'une hanche
Et ce n'est qu'au matin
Qu'on s'asseyait enfin
Devant un café-crème
Epuisés mais ravis
Fallait-il que l'on s'aime
Et qu'on aime la vie

La bohème, la bohème
Ça voulait dire on a vingt ans
La bohème, la bohème
Et nous vivions de l'air du temps

Quand au hasard des jours
Je m'en vais faire un tour
A mon ancienne adresse
Je ne reconnais plus
Ni les murs, ni les rues
Qui ont vu ma jeunesse
En haut d'un escalier
Je cherche l'atelier
Dont plus rien ne subsiste
Dans son nouveau décor
Montmartre semble triste
Et les lilas sont morts

La bohème, la bohème
On était jeunes, on était fous
La bohème, la bohème
Ça ne veut plus rien dire du tout

27 impulsos:

Peach disse...

soberbo! :)

obrigada pelas tuas palavras carinhosas. beijo grande

Secreta disse...

Não conhecia , confesso ...
Gostei! :)
Beijito.

...HOJE.SOU.A.PAULA disse...

Finalmente regressei. Foi uma pausa forçada que me deixou cheia de saudades. Mas...cá estou e com algumas novidades. Espero que fiques feliz por mim.

Bjinho

Brain disse...

Quando o encanto surge na naturalidade própria do ser,
Ele atingiu o seu máximo perante a vida e perante o próximo!

Este homem,
É alguém que o conseguiu.

E tu,
Não estás muito atrás...

Beijo.

Som do Silêncio disse...

Olá simpática!!

Venho aqui dizer-te duas coisas :)
Já publiquei o teu desafio (sua malandra).
A segunda, é que fiquei encantada com este teu post...mas isso já é normal.

Bjs

su disse...

Que bela homeangem. Excelente! Sabe bem recordar estas preciosidades que ficam no tempo e na nostalgia!

A resposta ao desafio está para breve, não está esquecida!
Beijinhos.

FM disse...

Infelizmente o meu Francês é mau... mas gostei de ouvir "La Bohème"... em jeito de recordação...

Rosa Maria disse...

Que maravilha visitar um blog pela primeira vez e ter esta surpresa.

É uma das músicas da minha vida!

Obrigada.

Beijo

Séforis disse...

Não há uma última vez impulso a impulso se sucedem as vezes que desejares...

SAM disse...

Eu vos falo de um tempo
Que les moins de vingt ans
Que os menores de 20 anos
Ne peuvent pas connaitre
Não podem conhecer/
...


C'est la qu'on s'est connu
Foi lá que nos conhecemos
Moi qui criait famine
Eu que me lamentava

Et toi qui posait nue
E você que posava nua

La bohème, la bohème
A boemia, a boemia

Ça voulait dire on est heureux
Isso quer dizer que éramos felizes
La bohème, la bohème
A boemia, a boemia /

embora miseráveis
Avec le ventre creux
E famintos
Nous ne cessions d'y croire
Nós não deixamos de acreditar /

Et quand quelque bistrot
E quando em qualquer barzinho
Contre un bon repas chaud
Por uma boa refeição quente
Nous prenait une toile
Nós pegávamos uma tela

Nous récitions des vers
Nós recitávamos versos
Groupés autour du poêle
Juntos ao redor da lareira
En oubliant l'hiver
Esquecendo o inverno

La bohème, la bohème
A boemia, a boemia

LINDOOOOOOOOO! Parabéns pelo belo post querida Cleo! Magistral!

Beijos

suruka disse...

Belo MOMENTO nos deixas aqui.

" La bohème "

Tens o sentido perfeito de como as coisas se passam num palco a sério.

Deixo-te um beijo e informo,
já cruzei a encruzilhada.

Vou ao som de La bohéme.

Lord of Erewhon disse...

Há pior... :)

Anónimo disse...

O bom gosto encontra-se aqui...

Que maravilha!!!

Beijos de boémia
Manuela Fonseca

Daniel Aladiah disse...

Querida Cleo
Grande escolha! Imaginei-me em Paris, dans la vie bohème avec la folie de l'amour...
Um beijo
Daniel

Sant'Ana disse...

Para além do poema (que eu muito gosto), da musica( nem tanto assim), o que se destaca é a interpretação tão sentida, quase dolorosa que ele nos transmite. As tuas palavras sustentam esse fio de dor. ou amor.

Oliver Pickwick disse...

Sensível homenagem, Cleo! E merecida.
Um beijo pra você, pra Impulsos, e um ótimo fim de semana para as duas. Alter egos...

Cöllyßry disse...

Som que fica eterno, recordei bons momentos___________

Bjca e terno olharIndiscreto

In Loko disse...

Não sei como te lembraste de homenagear Charles Aznavour, mas que está linda lá isso está!

Só tu que és mulher bonita se poderia lembrar de homenagear este homem de tantas canções e emoções deu ao mundo!

Parabéns para ti querida amiga Cleo!!!

Beijinhosssssssss

Menina do Rio disse...

Não temos lareira, mas sinto falta dos versos recitados num barzinho...
Emocionante!

Um beijo Cléo!

Nilson Barcelli disse...

O Charles Aznavour no seu melhor.
Obrigado pela recordação.
La bohème... pois claro.
Bom fim de semana, beijinhos.

happiness...moreorless disse...

Adoro francês =P
e gostei muito do teu post!

um beijinho e um bom fim de semana

Dias disse...

Dos MUITO POUCOS franceses que respeito.

Bom post miuda.

Beijo

A. Jorge disse...

Excelente momento proporcionaste. Foi realmemnte um impulso de luxo pelo qual te agradeço ter-nos feito relembrar.

Abraço

Jorge

http://vagabundices.wordpress.com/

-›¦‹-Sombras-›¦‹- disse...

E assim saltitando de um para outro se conhecem novos horizontes
se tecem diferentes afectos e a vida acontece. Está-se bem por aqui, no aconchego de uma alma que se abre com tanto de bom para dar... Gostei. Bjs

Entre linhas... disse...

Um som eterno que faz reviver as grandes músicas que fizeram história.
Bom Domingo
Bjs Zita

Ana S. disse...

Acho que é a primeira vez que vejo um texto francês num blog português. Très bien!
Bisous

Carlos D disse...

ola

gostei de ouvir

bjs e um sorriso