O caminho é em frente! Dizem-me as vozes que me habitam a mente. E eu tento obedecer-lhes. Contudo, não me consigo mover mais do que uns escassos centímetros, para onde vou arrastando a custo, este corpo morto.

Esta que aqui vedes, já não é a mesma que conhecestes - é agora uma sombra que se agita num esbracejar constante, mantendo a cabeça à tona, como quem, num último fôlego de vida, dá tudo por tudo para se não deixar afogar, apelando até, a uma fé que não tem. 
E luta! Luta com todas as suas débeis forças, naquele chão lamacento onde se deixou cair, qual mosca insignificante, presa no grude pegajoso de uma inesperada teia, onde, ainda que sem resignação, lá vai esperando o abraço sufocante da morte que a espreita cobarde e silenciosamente...


2 impulsos:

A. Jorge disse...

E é verdade! O caminho é em frente e sempre à tona, sem te deixares afogar. Força sempre!

Beijos

Jorge

http://escarniosmaldizeres.blogspot.com/

Raquel disse...

lindo, escreves maravilhosamente. Parabéns