imagem retirada do site deviantART

... de súbito, num impulso abrupto, arranquei a máscara que tinha presa à carne e deixei que o sangue jorrasse pelo chão. Ali, mesmo ao lado, estava a porta escancarada e pela qual quem ousasse passar, jamais voltaria!
Quis fazer o mesmo ao corpo, mas a cobardia camuflada pelo sorriso que os lábios da máscara ainda ostentava e os murmúrios inaudíveis e imperceptíveis nos ecos das palavras ditas ao longo de um tempo que já não contava e agora se diluía nos salpicos de uma vida, não me deixaram.
Um braço pendia de um corpo inanimado, segurando aquele rosto decapitado que se mantinha inexplicavelmente firme na mão que o segurava, talvez na esperança de que ainda pudesse voltar ao sítio de onde tinha sido arrancada à força.
Mas as poderosas raízes que entretanto se tinham criado precisamente no sítio onde deveriam ter nascido as asas, rasgando a pele virgem e agarrando-se às paredes vazias de um muro empedrado, rompendo as frestas como serpentes que se esgueiram desaparecendo na escuridão e desaguando num ninho viscoso e bafiento, onde, enroladas sobre si mesmas em orgias de acasalamento intermináveis, se reproduzem às dezenas...
Essas raízes, as tais que o impediram de voar, são as mesmas que agora o mantêm ali suspenso e tombado sobre a culpa do acto praticado, num acesso de loucura ou desespero... como se fosse um troféu da morte e a prova viva da inevitabilidade da evidência e da fraqueza da alma humana.
É tão ténue e frágil a linha que prende uma vida, tornando insustentável o peso da leveza que a segura...

19 impulsos:

susana disse...

Uma convinação de imaguem, texto exelente, sem palavras para descrever, simplesmente lindo...

Beijo de um anjo
Susana

Gothicum disse...

...nem imaginas como me tocou este teu texto...nem imaginas, mesmo! Abraço.Poetisa Maior!

filipa disse...

o fio que nos prende à vida é muito ténue, quase transparente, ligeiramente fraco.
é por isso que temos de fazer com que cada um dos nossos dias conte...
gostei bastante!


maior beijo

vício disse...

será que se pode chamar vida ao que existe atrás de uma mascara?

Manuela Fonseca disse...

Obrigado por teres passado na minha casinha, querida Cleo.

Este teu texto arrepiou-me dos pés à cabeça e cada vez admiro mais a tua escrita! Parabéns, linda e forte poetisa!

Beijinhos

SAM disse...

Querida amiga Cleo,

sempre incrivelmente belo teu espaço. E sempre textos maravilhosos onde desprende -se sentimentos que desnudam as máscaras humanas.

Com meu carinho sempre, um beijo

albino santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A.S. disse...

Sangram as silabas, mutilam-se as letras, mas o poema emite luz!...

Beijos...

segredo disse...

k texto e k imagem!!!
Realmente é muito tenue a linha...
Beijinho de lua*.*

O Profeta disse...

O desejo mora no limite da razão
Há tanto de intemporal em ti
Solta a palavra em lábios inquietos
As cores do teu “eu” penso que não vi

Imaginei-as mil vezes
Ouro de lei, a limpidez dos diamantes
O pensamento é cavalo errante
Feito na viagem de breves instantes


Boa semana



Doce beijo

Deusa Odoyá disse...

Olá minha amiga querida.
Um texto e imagens fortes.
Seus pensamentos além do infinito,
descobrindo a verdadeira razão.
O poema de iluminação e a música tocante a alma.

Uma semana de muita paz, amor e luz.
beijinhos, minha amiga.
Regina Coeli.
Fique na paz.

Secreta disse...

Imagem perturbadoramente fantástica! O texto é único, com tanta verdade em si.
Beijito.

sonho disse...

Arrepiadamente fantastica:)
Beijo de um anjo

Vanda Paz disse...

Excelente, menina

(recebeste?)

Beijos

A Magia da Noite disse...

por vezes essa linha evapora-se e deixa em seu lugar o abismo que nos chama, mas, é preciso resistir.

Nilson Barcelli disse...

Deixas-me sem ar para te poder comentar...
O meu aplauso, de pé: BRAVO querida amiga.
Bom fim de semana.
Beijo.

Por entre o luar disse...

Está muito giro mesmo =)

beijinhoO

marco disse...

bom som que tens aqui

caopoeta disse...

..creio que já o tinha dito..noutro lado ,num outro espaço..nada acrescentarei,
apenas para reforçar a ideia do que este texto significa.

muito bom de se ler.


abraço.